Capítulo 3

3.3K 302 532
                                                  

Não paravam de aproximar pessoas para parabenizá-los, depois de anos esperando, todos queriam felicitar o casal. Grutok, Alegrance, Fortance, Medroc e Ílac, os cinco impérios festejavam juntos o novo tempo que chegaria. A cada convidado que se aproximava, Evelyn apertava mais o braço de Henrique para tirar forças e suportar tudo aquilo. Suas bochechas doíam pelo riso falso que emitia, não sabia como seu companheiro poderia fazer tudo aquilo tão naturalmente, enquanto para ela, era um grande sacrifício.

- Eu não consigo mais fazer isso, Henrique – inclinou-se para sussurrar no ouvido do rapaz.

- Aguente firme Evy, está noite é a mais difícil, aos poucos as coisas se tornarão mais fáceis. – tentou acalmá-la.

Mas Evy não sabia se isso um dia chegaria a ser verdade. A imagem de Elijah com lágrimas nos olhos cortava-lhe o coração. Se já se sentia despedaçada com aquilo, como ficaria ao ter que dizer as palavras tão duras em breve? Tinha medo de não conseguir. Ela precisava ser forte, precisava ter coragem de quebrar o coração dele para que ele pudesse viver, nem que para isso ele a odiasse eternamente.

Estava tão distraída em seus pensamentos que não havia notado os irmãos Buckhaim se aproximarem. Jeffrey e Garret eram tão vistosos quanto Henrique, porém, enquanto o mais velho tinha os cabelos mais escuros como sua falecida mãe, os outros dois eram loiros como o pai.

- Ora, ora. Finalmente posso te chamar de cunhada, Evelyn – disse Garret cumprimentando a princesa. – Já era hora, não? Achei que esse seu sangue nunca ia descer!

Evelyn olhou chocada com as palavras brutas lançadas pelo mais novo e tentou esboçar um sorriso, mesmo contido, para não se mostrar desconcertada, porém nem foi preciso, logo Henrique interviu por ela.

- Não fala assim com ela, imbecil – brigou Henrique irritado, socando o ombro do irmão.

- Nossa, já está defendendo a cria. Mal noivou e já está assim, imagina quando desposá-la. Ela vai amarrar uma coleira em você, irmão? – disse debochado a fim de provocá-lo.

Evelyn rolou os olhos com impaciência para ele, Garret era patético. Sempre com brincadeirinhas inoportunas, provocando-a de todas as formas. Jeffrey, pelo contrário, era sério, não fazia muitos gracejos, sempre um observador. Às vezes chegava a transparecer um pouco rude, não que o fosse de fato, ela ainda não poderia defini-lo. Pelo menos, não vivia a incomodando. Uma coisa era certa, tinha muita sorte por ser Henrique o primogênito, com ele teria uma chance de ter uma companhia agradável por toda sua vida.

- Destrate-a de novo e eu vou usar essa mesma coleira para degolar você. – fuzilou seu irmão com o olhar.

Henrique, apesar de bondoso, era o maior dos três rapazes e mais ágil também. Seus irmãos sabiam que se lutassem com ele, mesmo de brincadeira, sairiam perdendo.

- Nossa, que medo. Tudo bem irmão, só queria dar minhas felicitações ao casal. – disse Garret erguendo as mãos em sinal de rendição.

- Parabéns pelo noivado, Evelyn – agora quem a cumprimentava era Jeffrey, olhando-a profundamente. Ele era sempre indecifrável, não o conhecia bem e achava que mesmo com o passar do tempo, talvez, nunca conheceria quem ele seria realmente.

Ele pegou na mão da princesa e depositou ali um beijo, demorando alguns segundos em sua mão. Diferente do irmão mais novo, ele parecia muito mais intenso, seu olhar era tão denso e obscuro que parecia que ia além do que sua mente poderia imaginar.

- Obrigada, Jeff. – murmurou ela um pouco envergonhada.

O príncipe, sério, apenas esboçou um ameaçante sorriso, lançou-lhe uma piscada e olhou para Henrique, cumprimentando-o em seguida. O mais velho o encarou severamente, seu irmão sempre seria uma incógnita até mesmo para ele.

Trono de SangueOnde as histórias ganham vida. Descobre agora