Prólogo

20.5K 1.6K 172

Olá, babies da DragonFly! Olha quem está aparecendo... Prólogo quentinho, amores!

Espero que gostem. Estou aqui garrada no nosso guitarrista safado. Final do mês ele e sua tempestuosa Sara chegam!

Vamos conferir esse primeiro encontro Inflamável do casal?

Milhões de bjokas, minhas lindas!

Boa leitura!

Lani

Sara

Antes que eu tenha tempo de dizer qualquer coisa, ele está em cima mim, fechando a porta com um chute e me prendendo contra ela. Um gemido profundo e desejoso deixa meus lábios quando suas mãos se enfiam em meus cabelos mantendo-me cativa. Um lento e arrogante sorriso se desenrola na boca carnuda. Deus, ele é deliciosamente perverso. Estou louca para ver exatamente a extensão de sua intensidade e perversão. Meu coração martela violentamente no peito enquanto esses olhos verdes tempestuosos me encaram. Então ele rosna e sua boca está na minha. Puta que pariu. Ele força meus lábios abertos e me invade com a língua. Eu gemo impotente, me deixando ser praticamente devorada. Seu beijo é duro, selvagem, quase desesperado e eu correspondo. Minhas mãos vão para seus cabelos da nuca e eu os puxo também. Ele chupa a minha língua, morde meus lábios e recomeça tudo de novo, me transformando em uma poça. Uma das mãos deixa meus cabelos e viaja para baixo, apertando minha bunda. Se afasta um pouco e enfia a mão entre minhas coxas. Um grunhido alto sai da sua boca quando sente o tecido empapado. Ele agarra minha vagina, cavando e amassando a carne molhada possessivamente, sua palma pressionando meu clitóris. Eu choramingo e começo a rebolar, buscando mais atrito. Ele ri e afasta o tecido, seus dedos provocando a minha abertura lisa. Eu gemo, me abrindo mais num convite mudo. Seu sorriso se alarga, enquanto mete dois dedos e eu arquejo, quase gozando apenas com esse estímulo. Minha nossa. Um som áspero sai da sua garganta direto para a minha boca. Elijah fode a minha boca com a língua da mesma forma que fode meu canal escorregadio com os dedos. Nosso beijo cresce cheio de tesão reprimido. Nossas línguas se entrelaçam com crueza, uma fome carnal que exige ser saciada. Agora.

― Elijah... ― mio, completamente entregue.

― Porra, que bocetinha apertada você tem aqui, baby. ― range e retira os dedos. Não! Não pare! Eu solto um som de lamento e ele sorri da sua forma cínica, mordendo o meu lábio inferior antes de parar o beijo. Eu o olho perguntando-me porque diabos ele parou. Então, ele puxa a minha camiseta pela cabeça. Seus olhos caem para os meus seios nus, tensos, implorando para serem tocados. Ele tira sua jaqueta devagar, o olhar deslizando por cada centímetro da minha pele exposta. Eu mudo de uma perna para outra, me contorcendo sob a intensidade desse olhar. Quando arranca a sua camiseta, eu o cobiço abertamente. Seus músculos ondulam com cada movimento que faz. Ele está tirando o cinto. Meus olhos descem pelo peitoral bem definido e tanquinho perfeito até o v sexy sumindo nas calças. Lambo os lábios quando vejo a protuberância empurrando contra o zíper. Nossa respiração está carregada, nossos peitos subindo e descendo rápido. Levo meu olhar para o seu e quase gemo com a fome crua que vejo flamejando lá. Saber que ele me deseja tanto assim me faz sentir coisas que não quero analisar no momento. O ar entre nós se torna inflamável com a forma como estamos nos devorando. A música que está tocando agora não poderia ser mais apropriada, Fire Meet Gasoline.

It's dangerous to fall in love (É perigoso se apaixonar)

But I wanna burn with you tonight (Mas eu quero queimar com você essa noite)

Hurt me (Machuque-me)

There's two of us (Há dois de nós)

We're certain with desire (Estamos repletos de desejo)

INFLAMÁVEL (DEGUSTAÇÃO)Leia esta história GRATUITAMENTE!