Twilight

461 38 73

{M}

Rafael era de longe a melhor coisa que havia acontecido em minha vida.. Ou a pior.
Eu confiava nele e em todos os seus instintos, mas ao mesmo tempo, quando me encarava no espelho sujo de Asylum, me sentia insuficiente para sua tamanha beleza. Acabara de descobrir que Rafael tinha um poder em especial que ele até então não havia me contado: ele podia ler mentes. Estávamos no campus aberto, ele andando lado a lado junto a mim, mas apreensivo, como sempre. Como se tivesse medo de me machucar. Escutei uma voz familiar chamar meu nome diante de todas aquelas almas frias e amedrontadas.

"Mariam!" Alan.

Olho de relance para Rafael, e ele diz, com sua voz aveludada:

- Ele quer saber se estamos namorando. - Sua voz tem um tom amargo e ciumento, e pela primeira vez senti que gostava daquilo. E eu não sei por quê.
- O que eu respondo?-
- pode dizer para ele que sim.- Ele formou lentamente um sorriso. Senti um calor tomar conta de mim, como nunca sentira antes. Fui em direção a Alan, que me tomou em seus braços assim que nos encontramos a centímetros de distância. Senti o olhar de Rafael queimar minhas costas. Alan me fitava. Me distanciei, assim batendo contra o peitoral de Rafael de imediato. Ele franzia as sobrancelhas, em direção a Alan, com uma expressão furiosa. Seus punhos estavam cerrados, sua pele pálida, avermelhada graças à pressão.
"Controle seus pensamentos, cachorro molhado."

Ele me tomou em seus braços e saiu dali. Eu estava quieta, mas minha mente viajava totalmente por todas as perfeições dele.
De três coisas eu tinha certeza.
Primeira. Rafael era um demônio.
Segunda. Existia uma parte dele, que estava comigo aonde quer que eu fosse, e eu corria um perigo tamanho graças a isso.
Terceira. Eu estava tremendamente apaixonada por ele.

1 hour later (uma hora depois)

I've loved you for a thousant years
And I will love you for a thousant more

- Angel? - Sua voz aveludada me chama, fazendo-me suspirar.
- Sim? - Ele se aproxima de minha cama, sentando ao meu lado na mesma.
- Eu vou tentar algo, okay? Você precisa me prometer que ficará quieta. - Acenei positivamente com a cabeça, preocupada; impaciente.
Rafael aproximou seus lábios escuros e rosados de mim, levando uma de suas mãos ao meu queixo. Fechei meus olhos, excitada pelo momento, contendo minha tamanha animação. Senti sua boca aveludada encostar na minha, fazendo movimentos leves, beijando-a. Senti seu coração acelerar. Eu não sabia como. Eu não estava um mão alguma sobre ele. Sentia ambos os corações palpitando, de emoção. Me pergunto se ele sentiu isso também. Me senti envergonhada, pelas expectativas. Ele deu uma risadinha perversa. Senti vontade de socá-lo e agarrá-lo ao mesmo tempo. Aonde meus pensamentos estariam parando? Tentei contê-los. Eles viajavam para caminhos maliciosos onde todos acabavam conosco em uma cama. Rafael já estava com sua língua sobre a minha, ambas dançando na boca. Ele deu mais uma risadinha. Empurrou-me para trás, fazendo-me cair sobre o colchão empedrado de Asylum. Beijando-me com cada vez mais força, suas mãos se continham para não viajar pelo meu corpo. Como eu sabia disso? Não fazia a mínima ideia. Senti como se nossos corpos estivessem entrelaçados, em um. Ele me beijando com mais intensidade, eu sentindo como se cada célula do meu corpo tivesse sido ligada na tomada. Abri os olhos, quando senti um vazio em meus lábios. Ele me encarava, e eu olhei fundo em seus olhos azuis. E por segundos pude sentir tudo o que ele sentia. Escutei vozes, escutei meu próprio nome sendo repetido em sua voz suave diversas vezes. Acordei. Ele sorria, a centímetros de meu rosto. Logo, ficou sério. Encarou-me de um modo intimidante, e disse:

Sua boca quando me toca, desperta oceanos nada pacíficos.

ALO0O0O0O0O0O0O0O

EU DE NOVO BITCHESSSSS
VOLTEI?TALVEZ

E PELO AMOR DE DEUS, É MAAAAAAAARIAMMMMMM NAO MIIIIRIAMMM, OKAAAY?

be amazing forever

love u guys

;sofialan

Asylum || r.l.Where stories live. Discover now