A última coisa de que Eve precisava era sair para distrair a mente, contudo, era o que tinha planejado uns três dias atrás com Nathalie Herdeson, agora que a loura era casada, tinha que esperar seus famosos "dias de folga", quando seu marido estaria em uma de suas viagens de negócios, mas tinha comentado com Joshua Stuart primeiro sobre o que iria fazer em sua ausência. Eve tinha mandado uma mensagem para amiga, combinaram de se encontrar na agitada boate de Boston "El Passo".

Eve estava começando a ficar nervosa, com a demora da amiga, o que era de se estranhar já que sua amiga nunca se atrasava para nada, mas quando viu o belo sedã preto executivo parando na frente da boate e a loura saindo de seu interior, ficou aliviada.

- Senhorita Herdeson. - Saudou um dos manobristas alto de cabelos castanhos.

A loura deu uma piscadela e entregou-lhe as chaves de seu sedã, caminhou na direção do início da pequena fila que se formava, pôde ouvir alguns chiados das pessoas na fila, mesmo assim continuou seu trajeto até a bela ruiva que estava com a planilha em mãos, mas parou para procurar Eve Gooding. Ao se virar para o lado na direção da fila, lá estava ela parada com uma expressão nada satisfeita.

- Fiquei enrolada na loja e sem contar nos serviços de casa. - Balbuciou em forma de justificar seu atraso.

Eve passou por debaixo da faixa e encarou-a por alguns segundos, mas aceitou aquela desculpa furada e caminharam para o começo da fila. Nathalie disse seu sobrenome e a ruiva logo começou a verificar se estava na lista de "Vips", sem demoras liberou a passagem.

A casa estava lotada aquela noite, desde aspirantes a estrelas de Hollywood a pequena nata da bela Boston, ambas foram até o balcão.

- Preciso beber, estou com a garganta seca. - Resmungou Nathalie ao se sentar em uma das cadeiras vermelhas. - Dois Cowboys. - Pediu ao barman e logo se virou na direção de Eve. - Não estou gostando dessa sua expressão. Vamos, me diga que bicho te mordeu? - quis saber.

Eve suspirou.

- Não há nada. - Respondeu um tanto distraída.

- Ora, ora a senhorita Gooding não quer me contar o motivo dessa cara horrível. - Ironizou. - Qual é Eve? Conheço você há um bom tempo e sei muito bem que tem algo te incomodando, vamos, desembucha!

- Já disse não tem nada me incomodando, apenas o fato de estar no mesmo lugar que meu ex-namorado babaca e pra piorar a situação tem o Steven, aquele grande filho da puta e sanguessuga. - Desdenhou.

Antes que Nathalie pudesse responder o barman colocou as bebidas sobre o balcão, a morena lhe mostrou um largo sorriso e voltou-se para a loura a sua frente.

- Sabia, estava na cara. - Disse gesticulando. - Ele é um puto imbecil que todos tentam adular. Qual é amiga, ânimo!

- Talvez devesse ir embora. - Resmungou.

- NÃO! - interrompeu Nathalie. - É o casamento de sua irmã, não pode deixar que ele estrague tudo e pelo amor de Deus, - a loura parou e tomou um gole de sua bebida. - você é uma mulher livre e está na sua cara que precisa fazer sexo.

Eve quase engasgou com o líquido, franziu o cenho e a encarou por alguns segundos, incrédula pelas palavras. Nathalie Herdeson, estava mesmo dizendo que aquele mau humor era falta de sexo, não resistiu a uma gargalhada.

- Está mesmo me sugerindo isso? - questionou indignada. - Nunca imaginei que ainda tinha esses pensamentos mesmo estando casada.

Nathalie ergueu uma das sobrancelhas deixando evidente que estava se divertindo com aquela resposta de Eve, porém, sua música favorita começou a tocar. Engoliu o drinque e puxou Eve pelo braço em direção à pista. Era noite de sexta-feira, mereciam se divertir e esquecer ao menos por alguns minutos os problemas da vida real.

Amor  Por AcasoLeia esta história GRATUITAMENTE!