-Me casar?- A risada grave ecoou pelo grande salão- Nem em sonhos mamãe

Oops! This image does not follow our content guidelines. To continue publishing, please remove it or upload a different image.

-Me casar?- A risada grave ecoou pelo grande salão- Nem em sonhos mamãe.

-Você vai se casar e ponto final Alfonso, você já tem 30 anos eu devia haver te casado quando tinha apenas 19, mas que pai ia entregar uma filha a um menino, agora você já é um homem, mais do que passou da hora de se casar.

-E por acaso, crê que irei me submeter a senhora mamãe?

-Já falei com seu pai, e com a permissão dele escolhi sua noiva- ignorou a pergunta do filho.

-Faz-me rir mamãe.

-Eu tentei de maneira civilizada Alfonso, mas você parece não ter consciência de seus atos, seus escândalos tem jogado o nome de nossa família na lama, e nem eu ou seu pai permitiremos isso, vai se casar e até lá não há de ter regalias, sabe o seu cargo de vice-presidente? Pode esquecer ele, seu pai concordou comigo que você não tem maturidade para esse cargo, e outra coisa, não pense em descontar isso na moça após o casamento, faço questão de por Maria na casa para que mantenha-me informada até estar certa de que você não voltará atrás.

-Só podem estar loucos, a senhora e papai- esbravejou Alfonso furioso.

-Não ouse falar assim comigo Alfonso Herrera- os olhos verdes de Ruth penetraram os idênticos do filho- você vai me ver louca se me desobedecer, espero que você seja um bom marido, ela é jovem e perfeita para você.

-Como se chama?- Perguntou a contra gosto.

-Anahí, mas não ei da falar-lhe o sobrenome de sua família para que não saia buscando histórias ou para que lhe difame a fim de não se casar.

-Ao menos espero que seja bonita e saiba cuidar de um homem e de uma casa- soltou sarcástico.

-Ao menos espero que ela saiba domar você como eu não consegui fazer- soltou de volta.

Alfonso se virou de costas para a mãe indo até a mesa de bebidas que ali havia servindo-se de uísque sem gelo, olhou pela janela tomando um gole da bebida sentindo a mesma ir garganta abaixo queimando.

-Quando vou conhecê-la?

-Ela e seus pais chegam de viajem na próxima semana, eu e seu pai convidamos eles para um jantar em seu nome, tem de cortejá-la, esperamos que peça sua mão no próximo mês Alfonso, assim o casamento acontecerá em Junho na primavera, eu e seu pai já acertamos quase tudo com os dela.

-Está bem- disse a contra gosto, antes de dar as costas subindo as escadas.

Come Wake Me UpLeia esta história GRATUITAMENTE!