o bom e velho "mais que isso"

873 146 3

Desde que você apareceu e veio e tomou conta, meu astrolábio se embaralhou. Mas a ordem dos fatores não altera a fugacidade dos acontecimentos que até agora me deixam em dúvida sobre o que realmente aconteceu conosco. E eu fico aqui matando tempo, lembrando do quanto eu disse que nunca que eu ia soltar a sua mão, e das tantas vezes que você me fez prometer que eu não estava fingindo, e das outras tantas que você prometeu que não estávamos nos despedindo. Agora a impressão é que tudo não foi muito mais do que um daqueles casos com estranhos, que tem prazo de validade até a embriaguez passar. E eu fiquei mantendo o estado ébrio daqueles dias de propósito, afinal, não é todo dia, né? Não mesmo. Apesar de tudo o que me define gritar pelo contrário, eu finalmente vou me despedir. Eu fiz o que podia, o que devia e o que não devia, e agora não continuo achando que eu deva. Mas é mais que isso. É mais que isso.

Eu, NósLeia esta história GRATUITAMENTE!