defensor da galáxia

968 144 17

Não fazia ideia de que você me lia. Acho que esse é um sinal de que você se importa muito mais do que tem demonstrado nos últimos meses. É por isso que, a despeito de todo o medo e correndo o risco de parecer ridícula, vou confessar que passei o dia inteiro ouvindo músicas populares afundada em lembranças imbecis e divertidas, que fizeram o favor de me entreter nessa tarde chuvosa de Vitória.

Lembra daquele momento em que era só a minha testa na sua? E faltou coragem pra prosseguir? Eu lembro, e lembro melhor ainda que tudo que me impediu de dar sequência naquele momento estava fora de mim, pois cada pedacinho de mim estava me empurrando para os seus braços (que é onde eu pertenço, e de onde nunca devia ter saído).

Você me prometeu que ia devolver o "empréstimo". Não que um objeto sem valor faça falta, mas eu meio que esperei os dias passarem, imaginando como seria quando você aparecesse no aeroporto agitando aquela coisa insignificante e dizendo "eu disse que viria". Você também prometeu que não precisaríamos nos despedir, porque em questão de meses estaríamos próximos de novo. Eu não confio muito em promessas infundadas, e é por isso que eu queria tanto te levar comigo.

A mim não parece destino, nem nada do gênero. Só parece o que realmente é: azar. Não sei qual é a razão de ter tudo o que eu sempre quis, só pra ser tirado de mim em seguida. E eu vi em seus olhos que aquilo era tudo. Era o suficiente. O resto, é o resto. Eu lembro do magnetismo do seu olhar, e das suas palavras inocentes sobre seus sentimentos ainda jovens. Eu não conseguia parar de olhar pra você.

Vontade de cantar o dia inteiro, por todo o caminho, até chegar a você. Acho que vou parar por aqui. Já dá pra ter uma boa ideia de que, por mim, todas as pedras do caminho são distrações que eu ignoraria com facilidade e que tudo o que planejamos, por mim, ainda está de pé. Aquela promessa de que eu voltaria? POIS EU VOLTO. Pode esperar. E sem medo. Eu disse isso no começo, e repito agora: a sorte é que não somos mais crianças.

Se estiver com medo, vai com medo. Esse era o plano.

Eu, NósLeia esta história GRATUITAMENTE!