Capítulo Dez

606 60 0

Rodrigo

Vê-la partir sem poder fazer nada, foi horrível!,e o pior é que talvez nunca mas a veria de novo. Me senti um completo idiota, por estar abrindo mão da mulher que amo.

No caminho para casa,fui em silêncio,Bel brincava com Lucas no banco de trás. Enquanto eu estava com a cabeça longe, pensando em Cecilia, e que amanhã ela iria embora e eu provavelmente nunca mas à veria outra vez. E o pior é que Bel,estava empolgada para vê-lá de novo,e poder brincar juntas como hoje. Não sei o que dizer para ela agora.

_ Oi linda!,já está pronta para dormir? Perguntei para Bel,assim que entrei no seu quarto.

_ Já papai, estou cansada, brinquei muito com à tia Cissa!...ela é muito legal e também engraçada!.Bel disse, dando um sorriso lindo.

_ É sim, ela realmente é incrível. Falei me sentindo triste.

_ sabe papai,se eu pudesse escolher uma mamãe, eu queria que ela fosse igual a tia Cissa!.

_ O que você está planejando sua danadinha! Falei fazendo cócegas nela.
_ Para papai,...,eu só queria que você namora-se ela,assim ela seria minha mamãe!. Bel disse.

_ As coisas não são assim, tão fáceis, como você pensa, meu anjo!

_ São sim, e só você pedir ela em namoro! Bel disse, me fazendo rir.

_ Tudo bem mocinha, vou pensar no seu caso!...agora trate de dormir, pois já é tarde,...Boa noite, papai ti ama!.falei dando um beijo em sua cabeça.

_ Boa noite papai, e eu também tiamo!.Bel disse,fechando os olhinhos.

Deixei seu quarto,é fui para a varanda para respirar um pouco de ar. Me sentei no muro respirando fundo, de olhos fechados tentando assim digerir tudo que havia acontecido hoje. Então senti o toque suave das mãos da minha mãe, em meus cabelos.

_ será que posso me sentar aqui, pra gente conversar um pouco meu filho? Minha mãe pergunta.

_ Mas é claro dona Heloisa, será um prazer!.disse brincando.

_ É que esses últimos meses,tenho percebido que você anda meio triste, só vive trancado naquela oficina,...e eu estou ficando preocupada com você, meu filho!. Minha mãe disse,segurando minha mão.

_ Como a senhora me conhece!,não dá pra esconder nada de você ne dona Heloisa!.falei.

_ E por causa da médica que cuidou da Bel não é?,..Lucas me disse, só não entendo por que você está assim,ela não gosta de você?.

_ Ao contrário ela gosta, ...mas eu não posso ficar com ela,...Cecilia e eu somos de mundos completamente diferentes!...eu sou um mecânico que mal tem condições de cuidar da própria filha, enquanto ela tem um grande futuro pelo frente!,não quero que aconteça o mesmo com Carol!.falei triste.

_ Eu não conheço Cecilia, mas pelo a atitude que ela tomou em relação a Bel, demostra que ela é totalmente diferente de Carol,...sabe que eu acho meu filho,você está perdendo a oportunidade de ser feliz, por um medo sem fundamento, e espero que você não se arrependa!.minha mãe disse se levantando.

_ Talvez, mas acho que agora e tarde demais!.

_Nunca é tarde de mais pra ser feliz! Falou minha mãe, enquanto saia, me deixando confuso.

Fiquei um pouco em silêncio, pensando em tudo que minha mãe me disse. Então tomei consciência que ela tinha razão,não poderia perder Cissa pelo segunda vez!.Decidi ir atrás dela, é rezar para que ela me desculpasse pelo que fiz, liguei para Edu, com toda certeza ela saberia se ela estava em casa. Então ele me disse,que eles iriam para um clube para uma espécie de despedida para ela.

Peguei o endereço,e decidi chamar Lucas para ir comigo, seria bom ter o apoio de alguém.

_ E aí mano,tá afim de ir comigo num clube!...tenho certeza que você vai gostar, pois lá se encontra uma certa japonesa,que você está interessado. Falei para meu irmão.

_ Demoro!....que milagre é esse de você ir num clube?.perguntou Lucas.

_ vou tentar desfazer a burrada que fiz,com uma certa doutora. Falei enquanto saímos para garagem.

Fomos com a moto de Lucas, para ir mas rápido,e tudo que eu queria era resolver as coisas com Cecilia.Chegamos no clube, e eu fui logo procura-lá,mas só encontrei Edu,Nati e Julia.

_ Oi, para todos!.falei cumprimentando ,e Lucas fez o mesmo,não tirando os olhos de Julia.

_ Onde está Cecilia?.perguntei impaciente.

_ Ela está dançando, bem ali!.Julia disse.

Quando olhei para ela dançando com aquele cara, a raiva tomou conta de mim, fui em direção a eles, não sabia oque fazer, mas não permitiria um qualquer tocar na mulher que amo.

E como ela estava linda, e o jeito que ela me olhou,me deixou com à boca seca. Tenho que manter a cabeça frio, e não fazer besteira.

Era agora ou nunca, e eu não estava disposto a perde-lá de novo. Hoje eu farei meu destino!...............................................................

Destinos Traçados (completo) Leia esta história GRATUITAMENTE!