lua de julho

1.5K 240 33

Não sei bem certo, mas creio que está pra lá de muito tempo o dia em que me senti assim pela última vez. Com fé. Encontrei uma nova direção, um novo caminho, e finalmente acho que me encontrei. A partir de hoje estou me despedindo da existência medíocre que eu defendi a unhas e dentes por tantos anos. Parei de reclamar, parei de me lamentar, parei de sentar a esperar a porta do céu se abrir e me resgatar desse pagamento de penitência.

Vou procurar esse meu sorriso de novo.

Não o externo, que aparece em fotografias. O sorriso de dentro.

Eu quero é o MUNDO. Ainda existem pessoas que vale a pena conhecer. Ainda existem lugares que vão tirar meu fôlego por uns 30 segundos, e deixar impressões em mim que vão durar o resto da vida. Eu ainda tenho um coração castigado, sim, mas livre e irresponsável, e eu pretendo deixá-lo cometer tantos erros quanto for preciso!

Eu me sinto tão pura.

Estou nova em folha, e pela primeira vez em anos sei exatamente o que fazer com a minha vida. Não preciso me preocupar com ninguém. É eu comigo. E, quem sabe, no meio dessa caminhada, eu volto a ser aquela de uns anos atrás. A que VOCÊ conhece.

Sentiu minha falta?

Eu sinto a sua todos os dias.

Eu, NósLeia esta história GRATUITAMENTE!