IX

2.8K 279 60

Oi gente! Então, não fui acampar porque gripei e ouve outros problemas e no final todo mundo desistiu, triste, porque eu tava animada com o acampamento, mas olhando pelo lado positivo: escrevi ontem e hoje o dia inteiro praticamente e consegui terminar pra postar aqui pra vocês hoje.

Cap dedicado as meninas do grupo que estão me apoiando no meu sonho em publicar meu livro em físico e estão ajudando como podem, obrigada meninas <3

Capa feita por Sheila_M_Alves <3

Esse cap esta um pouco mais descontraído que os outros, espero que gostem!

Desculpem os erros e boa leitura!

***

Ser acordada por um travesseiro batendo fortemente na minha cara repetidas vezes, não é uma das melhores formas de acordar, e isso, eu posso afirmar com certeza depois de ter passado por essa experiência um dia... Ou melhor, hoje.

Ás vezes tenho vontade de matar as minhas amigas, ou melhor, na maioria das vezes, mas há certas pessoas que me matariam se eu fizesse isso e eu não estou disposta a correr esse risco, pelo menos, não agora. Talvez depois.

Não sei que horas são, nem onde eu estou, e me arrisco a dizer que não me lembro nem do meu nome nessa altura do campeonato. E pra falar a verdade, nem tem como pensar com duas loucas batendo o travesseiro em mim, enquanto pulam na minha cama a balançando e gritando no meu ouvido me dizendo que já era hora de acordar.

Malucas.

_Tá para. Para. Parem! Eu já acordei! - de inicio eu falei baixo, mas alto o suficiente pra elas me escutarem e um com a voz um pouco abafada por causa dos travesseiros que batiam constantemente na minha cara, mas elas preferiram me ignorar e por fim eu tive que gritar pra fazê-las pararem.

Felizmente, deu certo e elas pararam, infelizmente, elas se jogaram em cima de mim depois disso.

_Saiam de cima de mim! Vocês são gordas!

Na hora que eu pronunciei a ultima palavra, Ally se virou pra mim com uma expressão tão zangada que eu juro que pensei que seria a hora que eu iria morrer. Adeus mundo, adeus família e amigos! Foi muito bom conhecer todos! Não chorem muito no meu enterro, não quero ver ninguém triste! Ou melhor, chorem sim, afinal eu morri, tem que chorar mesmo, tem que se debulhar em lágrimas pra mostrar o quanto gostava de mim, se não gostava, finja pelo menos ou não vá ao meu enterro. Simples! Mas onde que eu tava mesmo? Ah é, em uma Ally me olhando furiosamente.

Levantei minhas mãos em sinal de rendição, mas ela claramente decidiu ignorar, logo me atacando da maneira mais baixa e desumana possível: cócegas.

Não consegui lutar contra as duas que logo partiram pra cima de mim, fazendo cócegas em mim, onde conseguissem, e obviamente eu não consegui fazer com que elas parassem. Minha barriga chegou a doer de tanto que eu ria e me contorcia pra tentar me ver livre delas. Lágrimas já preenchiam os meus olhos e eu estava quase que cogitando a ideia de implorar pra elas pararem, mas felizmente, uma boa alma veio ao meu socorro e nós escutamos batidas insistentes na porta do nosso quarto.

As duas pararam de fazer cócegas em mim, e eu tive a chance de recuperar o meu fôlego e acalmar a minha respiração. Skye se levantou da minha cama, ainda rindo e gritando um "já vai!", ela se dirigiu para a porta, e depois de destrancá-la e abri-la, nós nos deparamos com Elric e Alex parados em frente à mesma, olhando pra dentro do nosso quarto desconfiados.

_Que foi? - Ally questionou se sentando na cama e os encarando.

_Hããã... Já vai dar uma da tarde e vocês ainda não saíram do quarto, então viemos ver se ainda estão vivas - meu irmão respondeu cauteloso, depois de dar uma rápida checada no quarto e ver que estávamos todas bem.

Guerreiros do AmanhecerWhere stories live. Discover now