Capítulo 8

32.1K 2.7K 90



  Os seus lábios tocaram os meus meus, enquanto eu lutava com meu subconsciente para ceder. Sua mão direita fazia carinho na minha bochecha, enquanto ele abria a boca lentamente. Sinto que as famosas borboletas invadem meu estômago, causando uma sensação que eu não sentia a muito tempo. Permiti a passagem de sua língua, que com muita habilidade passava por todos os cantos da minha boca. Nossas línguas se tocavam de uma maneira diferente, como se elas já soubessem onde tocar, quais movimentos fazer. Minha mão esquerda foi para sua nuca, eu puxava-o para mais perto de mim. Nosso beijo começou a acelerar, quando percebi eu já estava sentada na beira da cama e ele de joelhos a minha frente, como eu era mais baixinha nosso nível de altura ficou igual, nossos lábios ainda não tinham se separados.

— Isso foi... - ele começou a dizer mas que terminou fui eu..

— perfeito - digo sorrindo.

  Novamente ele se inclina em minha direção juntando nossos lábios, eu estava totalmente sem fôlego. Como esse homem conseguiu me deixar assim?

— Precisamos dormir.. - ele me diz, eu acabo concordando.

   Ele deitou no chão, mas antes que eu pegasse no sono deitei virada para ele e o observei. Ele estava somente de boxer, seu abdômen era maravilhoso, que dava vontade de beijar por inteiro. Aqueles lábios que saíam tantas palavras ofensivas, davam ótimos beijos.. eu não conseguia me concentrar direito em dormir, então acabei virando para o outro lado e pegando no sono.

— Bom dia Emma - uma voz aguda me desperta, vejo a carequinha de Savannah e dou um beijo.

— Bom dia meu amorzinho - digo olhando para ela, por sorte Matt não estava mais na cama.

— O meu dente caiu óóó- ela dizia colocando o dedo no buraco que havia surgido.

— Cadê o dente? - pergunto fazendo ela sair correndo para pegar.

— Esse é o meu primeiro dente que caiu, a fada vai vim me trazer moedinhas. — Ela falava sorrindo, era tão inocente que me fazia acreditar na bondade do mundo.

— Ela só irá vir se você dormir com ele debaixo do travesseiro.. - ela sorri e presta atenção no que eu digo.

— Então eu vou la dormir.. - ela me da um beijo e sai correndo com o dente na mão, ela era tão desajeitada que podia ser capaz de tropeçar e perder outro dente.

  Depois de fazer minhas higienes, vou para cozinha e vejo minha mãe e Matt conversando. Tento ouvir o que eles estão dizendo, mas logo Mamãe me vê e da bom dia.

— Bom dia mãe! - digo dando um abraço tão apertado, que era capaz de ficar ali para sempre.

— Bom dia dorminhoca - Matt fala bebendo a xícara de café.

— Bom dia Matthew - sorrio e sento na bancada esperando meu café que Frida sempre fazia.

— Você e essa sua barda de café - Mamãe resmunga enquanto prepara.

Quando terminei de comer, Matt convidou eu para dar uma volta. Minha mãe achou legal, pois ele também havia chamado Savannah que fingia dormir para enganar a 'fada do dente'.

— Aonde nós vamos tem brinquedo?

Ela perguntava toda hora para Matt, que com a maior paciência do mundo dizia que sim e que ela iria amar.
[...]

— Você o que? - minha mãe perguntava para Matt, surpreendida e agradecida.

— Eu comprei alguns brinquedos para essa garotinha - ele dizia enquanto Savannah entrava numa toca de bolinhas.

— Meu filho eu não posso lhe dar nada em troca - minha mãe se desculpava triste.

— A alegria da Savannah já me deixa muito satisfeito - ela já estava enfiada no meio das bolinhas coloridas.

— Nós precisamos ir embora hoje ainda - Matt fala enquanto comíamos o bolo que Frida fez.

— Vocês prometem voltar de novo? — Savannah perguntou para Matt, ele olhava para ela com tanto carinho que eu ficava admirada.

— Claro que sim, aliás esse bolo está uma delícia é óbvio que vou voltar para comer mais - ele acaba fazendo minha mãe rir, enquanto eu sorria para ela.

— Tudo bem se irmos agora? - ele pergunta fazendo eu ficar momentaneamente triste. Eu concordo com a cabeça, fico mais alguns minutos enquanto ele ajeita o carro.

— Não se esquece da fada do dente - foi a última coisa que McVay disse para Savannah antes de dar partida no carro.

Despedidas nunca foram fáceis para mim, ainda mais se for com Savannah, eu me perguntava se ela ainda continuaria ali quando eu voltasse. Algumas lágrimas caíam dos meus olhos causando aperto no peito. Mas quando eu menos espero, sinto a mão de Matthew sob a minha passando me conforto.

Querida BabáOnde as histórias ganham vida. Descobre agora