Aqui está o primeiro capítulo, amores!!!! Espero que vocês gostem, é apenas o começo 💕

LUNA

FLASHBACK ON

Estou sentada descalça no chão, ao lado de meu irmão, Mica e Cat. O pai de Micaela aparece totalmente de surpresa e o clima fica meio tenso. Meu irmão parece uma pilha de nervos e pede para eu e Cat entrarmos.
-Tem certeza que quer ficar sozinho? -ele acaricia minha mão.
-Sim, vou esperar Micaela aqui. Vão, já está tarde -troco um olhar com Catarina e entramos em casa. Ela segue para o seu quarto, mas não estou com sono.

Um drinque agora cairia bem. Sigo para o escritório, onde meu pai coleciona os melhores uísques do mundo. O cômodo é mais ao fundo, passando por vários corredores e portas. Paro em frente à madeira escura e giro a maçaneta. A porta se abre e não contenho a surpresa:
-Só pode ser brincadeira...-o moreno gostoso está ali, se servindo de uma boa dose de uísque. O uísque que EU deveria estar tomando. Ele também parece surpreso. -Que diabos você tá fazendo aqui?

-Bebendo um pouco, não posso? -idiota!
-Não, não pode -vou até ele e pego o copo de sua mão, tomando quase tudo.
-E você pode por que? -eu posso tudo, queridinho...
-Porque esse é o escritório do meu pai e esse uísque também é dele. Sacou? -ele ri quando ergo uma sobrancelha.

-Você é sempre tão carinhosa assim? -debocha.
-Eu sou carinhosa, só não sou com você!
-Ouch! Essa doeu, loirinha...-minha pele se arrepia quando me chama assim. Se controla, Luna!
-Eu sei que você não sabe o meu nome, mas esse negocio de loirinha já tá me ir...
-Luna -o seu sorriso safado se abre.

-O que? -pergunto atônita.
-Não é esse o seu nome?
-Como descobriu? -mas que merda!
-Eu tenho minhas fontes, gata...
-Gata? Faça-me o favor, né? -coisa mais brega.
-Qual o problema com o elogio? -dou uma risada.

-Nenhum, só que foi com ele que meu vô conquistou minha vó... -é a vez do moreno rir. Que sorriso, meu Deus...
-Adoro seu senso de humor, sabia?
-Que pena, odeio o seu -vou em direção ao mini bar, pegando uma bebida um pouco mais forte. Viro a dose de uma vez.
-Ei, vai com calma -ignoro e viro mais uma. -Vai acabar ficando bêbada...

-Então eu não serei a única. Beba comigo -ofereço o copo a ele. Relutante, ele pega.
-Pensei que não quisesse que eu bebesse as coisas do seu pai. O que mudou?
-Dessa vez, estou te oferecendo -pego a garrafa e encho de novo.

Acordo com o sol invadindo o quarto. Quarto? Como eu vim parar aqui? Eu estava no escritório do papai, não estava? Olho pro lado e vejo um corpo forte ocupando o lado direito inteiro da cama. As costas são largas e há uma linda tatuagem ali. A pele bronzeada é quente, sinto o calor de longe. Os músculos são evidentes e...Espera, quem é esse? O estranho está de bruço, então não consigo ver seu rosto. Fragmentos da noite passada começam a embaralhar meus pensamentos. Meu Deus, que não seja ele! Por favor, eu te imploro.

Levanto com medo do que vou encontrar. Caminho lentamente até o outro lado da cama e olho na cara do sujeito.
-Nããããããooooo -choramingo alto, fazendo o moreno gostoso acordar e dar um pulo da cama.
-O que foi, garota? -grito mais uma vez quando vejo suas partes íntimas de fora. -Já cobri, pode olhar -abro os olhos e vejo um lençol em sua cintura. -Vai me dizer por que está gritando a uma hora dessas?
-O que aconteceu noite passada?- o gosto de álcool ainda é forte em minha boca.

-Você não lembra? -franze a testa.
-Lembro do que? -pergunto mesmo já sabendo a resposta.
-Também não me recordo exatamente, mas acho que a gente tran...
-NÃO FALA! -tampo o rosto com as mãos. Vida injusta, meu Deus. Eu sou uma menina tão boa, não mereço uma coisa dessas...
-Foi você que perguntou! -babaca.
-Arghhhhhh -entro no banheiro, batendo a porta. O espelho mostra uma Luna toda descabelada, com um enorme roxo perto do seio esquerdo. Não acredito que aquele troglodita me deixou um chupão!

A Paixão Acontece - Trilogia SchneiderLeia esta história GRATUITAMENTE!