Capítulo sete

712 77 0

Cecilia

Depois de alguns dias meia depre!,as coisas estavam melhores, havia conseguido emprego no hospital da universidade em que estudei, um antigo professor me convidou para ser sua auxiliar lecionando para os novos residentes.

Mesmo tentando esconder de minhas amigas que havia reencontrado Rodrigo ,não teve jeito, o Edu acabou contando para Nati e Julia e eu não consegui fingir para elas que essa sua volta repentina não tinha mexido comigo. O jeito foi admitir que no fundo ainda sentia algo por ele. O bom de ter grandes amigas era que se pode contar com elas em qualquer momento,até mesmo pra se afundar num pote de sorvete e correr o risco de ganhar uns quilinhos a mais. E isso que fazemos de melhor, comer bobagens enquanto assistimos um bom romance clichê, e falamos mau dos homens.

_ E aí Cecilia como está um novo emprego? Nati perguntou sentado próximo a mim.

_ Eu estou adorando, e uma nova experiência que vou saber aproveitar! Falei empolga.

_ Então com esse novo trabalho você já esqueceu um certo rapaz de pele clara olhos cor de mel, com aqueles cabelos louro escuro, com corpo sarado e um sorriso capaz de provocar um infanto em uma dúzia de garotas de uma vez só? Julia disse enquanto se abanava.

_ Como posso esquece-lo se você faz questão de me lembrar dele sua chata! Falei jogando uma almofada nela.

_ Mas falando sério! Não está mas pensando nele? Nati pergunta.

_ Acho que talvez com o tempo eu posso esquece-lo!...e eu que achei que era apenas uma paixanite adolescente...mas Julia tinha razão, eu fiz minha escolha e ele fez a dele! Falei triste.

_ Não fica assim amiga homem nenhum presta! Julia disse me abraçando.

_ Quem é que não presta? Edu pergunta assim que entra na sala.

_ Os homens é claro! Mas você é uma rara exceção...se você não fosse meu amigo e marido da Nati!...você não me escapava!,seria uma ótima combinação de dar inveja!,um afrodescendente e uma japonesa. _Julia disse fazendo todos cair na risada, menos a Nati que ficou olhando feio pra ela.

_ Não precisa ficar brava Nati!,você sabe que eu só tenho olhos pra você loirinha! Edu disse beijando Nati.

Enquanto eu e Julia só ficamos ali babando,era única coisa que podíamos fazer.

_ A Cissa, ainda bem que você está aqui!...o Rodrigo me pediu pra ti entregar isso . Edu disse me entregando um envelope, fazendo meu coração quase sair pelo boca.

_ Nosso! Será que é uma declaração de amor? Julia falou mas empolgada que eu.

Abri o envelope e tirei lá de dentro uma quantia de notas de dinheiro.

_ O que significa isso? Falei um tanto confusa.

_ Ele disse que era uma parte do dinheiro para pagar a internação da filha dele!.Edu disse um tanto receoso.

_ Que tipo de pessoa ele pensa que eu sou?...eu não acredito que ele fez isso! ...Edu você sabe onde ele mora me passa o endereço! Disse.

_ Cecilia oque você vai fazer? Edu perguntou enquanto me entregava um papel com o endereço.

_ Vou devolver esse envelope, mas antes ele vai ter que me ouvir! Falei.

Eu estava com tanta raiva que nem me despedi dos meus amigos. Desci até a garagem do meu prédio e peguei meu fusca, acelerei tanto que nem sei se dessa vez ele sobrevive. Por sorte a casa de Rodrigo não ficava muito longe, era um bairro próximo ao condomínio que eu morava, me admira nos dois não temos nós esbarrado antes.

Destinos Traçados (completo) Leia esta história GRATUITAMENTE!