Capítulo cinco

763 59 0

Cecilia

Passei quase toda a noite em claro, não consegui tirar tudo que havia acontecido nesses últimos dois dias da cabeça , mau sabia como iria encarar Rodrigo, e pra minha sorte sempre ficava corada quando sentia vergonha ou estou em situações difíceis,e ele sabe disso, pois adorava ficar me encarando durante as aulas do cursinho, e quando via que eu estava vermelha dava uma risadinha de lado.

_ Talvez ele nem tenha se lembrado de mim!...o melhor a se fazer e fingir que nada aconteceu! Falei comigo mesmo.

_ Oque foi que aconteceu Cissa ? minha mãe perguntou me matando de susto.

_ Qual é mãe quer me matar do coração!...e não aconteceu nada, eu apenas estava pensando alto...só isso! Falei.

_ Você está tão estranha, está me escondendo algo?...já sei, você está namorando? Minha mãe me disse me deixando atordoada.

_ Oque!...claro que não, e se eu estivesse você seria a primeira a saber!
Disse.

_ Aí que pena eu já estava quase comemorando,achando que logo você se casaria e me daria um neto! Disse minha mãe com ar de decepção.

_ Qual é dona Marina, um dia ainda encontro meu príncipe encantado!...e ai já está pronta para irmos? Falei abraçando minha mãe.

_ Eu estou pronta a séculos! Você é que está atrasada. Minha mãe disse saindo.

Então fui atrás dela,pois iria dar uma carona até o colégio onde ela trabalha como diretora. Depois de deixar minha mãe no seu trabalho, fui direto para o hospital, eu estava parecendo mas uma adolescente que vai encontrar o garoto que está afim pela primeira vez,eram tantas sensações diferentes que era até difícil de defini-las.

Resolvi que não iria dizer para Rodrigo quem eu sou, e torcer para que ele não tenho me reconhecido. Respirei fundo antes de abrir a porta do quarto de Bel, quando à abri me deparei com o olhar de Rodrigo.

_ Bom dia! _disse dando meu melhor sorriso para disfarçar.

_ Bom dia Doutora! Rodrigo respondeu me encarando.

_ E aí como está essa princesa hoje?...pela carinha parece bem melhor! Falei acariciando a cabeça de Bel.

_ Eu to bem tia Cissa, mas to com saudade da minha vovó e do meu vovô! Bel disse.

_ A mas quem sabe você não vai hoje mesmo pra casa!..eu acabei de olhar seus últimos exames é eles estão ótimos, agora vou examinar você,e se realmente estiver melhor poderá ter alta! Disse fazendo Bel sorrir.

Enquanto examinava Bel, Rodrigo chegou mas próximo de mim me deixando incomodada. Porque ele mexia tanto comigo!me questionei!.

_ Então doutora, Bel poderá ir embora hoje? Rodrigo perguntou assim que terminei de examinar Bel.

_ Bom, sua respiração está melhor não teve mas febre, e está tendo uma recuperação excelente,então ela poderá voltar pra casa hoje...mas vocês terão que seguir a risca minhas recomendações.
Disse vendo um lindo sorriso brotar no rosto de Rodrigo,igual àquele que ele me deu a oito anos atrás.

_ Você não sabe o quanto me deixa aliviado com isso Cis...quer dizer doutora, e pode deixar vou fazer tudo que você mandar. Ele disse me deixando confusa.

Era engano meu o ele iria me chamar pelo meu apelido, e Rodrigo estava um pouco estranha parecia incomodado comigo por perto. Nesse momento entra no quarto a última pessoa que eu queria ver aqui, Eduardo, com todo certeza ele lembraria de Rodrigo.

_ Oi Cecilia desculpa incomodar, mas eu queria que você desse uma olhada num bebê que eu operei ontem! Eduardo disse .

_ Claro ,só vou terminar de dar alta pra minha paciente e já estou indo! Disse desejando que ele não olhasse para Rodrigo.
Mas infelizmente ele olhou.

Destinos Traçados (completo) Leia esta história GRATUITAMENTE!