Chapter 13: Doce Luce

5.5K 702 80

Uma de suas mãos apertou minha cintura e a outra foi ao meu pescoço, me puxando para um beijo intenso e fervoroso. Seus braços me apertavam cada vez mais, trazendo meu corpo de encontro ao seu. Me apertava tanto que fiquei sem ar. Sean tomou minha boca sedento de fome e desejo. Seus lábios firmes pressionavam os meus com muita precisão e força. Não consegui suportar então me derreti sobre seu corpo. Ele me pegou tão forte em seus braços que meus pés saíram do chão. Estava completamente a sua mercê. Suas mãos apertavam meu corpo todo, passando por minha cintura, subindo por minhas costas e acariciando meus braços. Com uma mão apertei seus cabelos ondulados trazendo ainda mais seus lábios aos meus. Com a outra desabotoei sua camisa.

Nesse momento não fazia a menor ideia do que eu estava fazendo, só queria poder tocar em seu peito forte, poder senti-lo. Quando consegui abrir sua camiseta passei minhas mãos por todo seu peito firme e abdômen definido. Sean gemeu em meus lábios então enlacei seu quadril com minhas pernas, ficando totalmente em seus braços. O beijei como se não houvesse amanhã, pois realmente não tinha certeza de que realmente haveria. Amanhã voltaria a ser uma simples secretaria e Sean o jovem rico da empresa, então bora aproveitar!

Ele parou de me beijar para começar a morder meu pescoço. Sua respiração quente deixava-me cada vez mais excitada. Suas mãos também não estavam ajudando, apertavam forte minha bunda e a outra minha cintura. Sean estava me levando à loucura. Quando mordeu certo ponto de minha orelha soltei um gemido alto. Ele continuou me mordendo, mas com a mão que estava em minha cintura começou a massagear meus seios. Estava delirando em seus braços, gemendo e implorando que continuasse. Sean me beijou novamente. Nunca havia me sentido tão excitada e com tanto desejo por alguém. Queria Sean e queria agora. Suas mãos sobre mim ficaram mais fortes e apressadas, passando por todo meu corpo com certo desespero.

- Estava querendo você desde o momento que a vi, – disse. Sua voz estava rouca e um pouco falhada–  não consigo resistir, você é uma delícia... 

- Oh.. – respondi, já que não conseguia dizer nada mais coerente que isso.

- Seu cheiro é incrível... tão doce... - disse mordendo meu pescoço cada vez mais.

- Oh Sean...

Suas mãos fortes exploravam cada vez mais meu corpo, com extrema precisão.

- Oh... senti tanto... tanto... – disse ele.

- Ahh... – ofeguei em seus lábios.

- Oh.. minha doce, doce Luce... – sussurrou em meus ouvidos e continuou beijando meu pescoço.

Não percebi o que ele havia dito no momento, estava distraída demais para pensar. Porém quando dei por mim foi como um balde de água fria. Congelei em seus braços, não consegui evitar. 

Afinal, quem diabos é Luce?!

Sempre sua Luce  (COMPLETO)Leia esta história GRATUITAMENTE!