Capítulo 6

32.3K 2.6K 106



   Quando acordei logo cedo, não escutei nenhum barulho do quarto de Matt. Tomei um banho, fiz minhas higienes. Enquanto o café passava na máquina.

—Matt preciso de um favor - digo ao passar pelo corredor, fico sem o que fazer quando acabo tudo que tinha em mente.

— Você quer o que? - uma frecha da porta se abre, dando visão a um corpo semi-nu.

— Por que raios você não veste uma calça - eu quase grito ao ver seu boxer preto.

  A minha respiração fica abafada, meu pulmão parece não aguentar por causa de falta de ar. Minha cabeça começa a latejar e minhas pernas ficam bambas. Eu me viro rapidamente, começo a caminhar em direção ao meu quarto sem olhar para trás.

— O que você quer? - pergunta um tempo depois, entra no meu quarto vestido decentemente.

— Eu preciso ver minha mãe.. hmm.. queria que fosses junto comigo.

— Por que raios você quer que eu vá junto? - suas palavras grossas já não me surpreendem mais.

— Eu estou cuidando de você, então você tem que ir aonde eu vou - dou de ombros, depois dou um sorriso pelo meu comportamento, eu estava começando a me acostumar. Ele dá uma gargalhada, depois aparece na porta do meu quarto, apenas com uma calça moletom.

— Estas fazendo cursinho? Você está ficando pior que eu Emmanuela.

— Eu sinceramente to começando a domar a fera - digo, ele sai do quarto e bate a porta do seu.

Ele estava me deixando doida, suas ações estavam me deixando sem reações. Eu apenas estava agindo por impulso. Depois de umas duas horas, ele aparece com duas malas na sala, atrapalhando minha concentração da tevê.

— Você vai ficar aí parada.. ou.. vai querer ir para sua casa? - sua voz reconfortava minha angústia.

— Você está falando sério? - meu sorriso aparece sem eu ter que forçar, enquanto Matt estava a me olhar com os olhos semi-cerrados.

— Apenas vou ligar para minha mãe!

  Enquanto eu arrumava minhas roupas, ele estava falando com Katherine. Com sua permissão, ele pegou seu carro, dirigimos até a minha cidade. Quando chegamos toda casa estava fechada, por sorte eu sabia da chave reserva, nem me preocupei em ajudar Matt. Simplesmente fui em busca da chave, da minha pequena casa.

Como de costume, a chave estava embaixo da tampa do vaso. A casa estava organizada minha mãe era muito caprichosa. Enquanto eu levava minha bolsa para meu quarto Matt ficava olhando a casa.

— Como vocês conseguem morar num cubículo? - debocha, tentei fingir que ele não estava me humilhando.

— Essa é a minha vida, eu gosto dela - falo enquanto abro as janelas da sala.

— Você tem noção de quantas bactérias devem ter nesse lugar apertado.

— Cala a boca!

— Minha filha, que modos de falar são esses? - essa voz me deixou levemente calma.

— Mamãe! Maninha! - Vejo a pequena Savannah a correr em minha direção.

— Emma, Emma você trouxe brinquedos? - fiquei triste, mas eu nem havia recebido ainda.

— Quem é esse ai? Seu novo namorado? - Savannah falou e eu não consegui calar a boca dela a tempo.

— Sou seu novo cunhado, e lhe darei um monte de presentes - Matthew se intromete e ela me olha com um sorriso bobo.

  Será que ele fez isso porque percebeu que ela tinha câncer ou porque ele era bondoso mesmo? Passamos a tarde inteira conversamos, enquanto Savannah brincava de boneca com Matthew.

— A janta está pronta! - Mamãe grita enquanto saímos da sala e vamos para a cozinha.

— Hmmm.. macarrão com carne moída - eu amava a macarronada dela. Matt ficou meio sem graça com a simplicidade da minha família.

— Posso dormir com eles mamãe? - Savannah pergunta enquanto eu faço que sim com a cabeça.

— Claro que não docinho, eles são namorados você só atrapalharia - eu com certeza estava muito vermelha porque eu estava com as bochechas quentes.

  Depois de lavar a louça, fiz minha higienes e fui preparar uma cama de cobertas do lado da minha. Matt trocava de roupa no banheiro, enquanto eu colocava meu pijama comprido de ursinhos. Me aconchego na cama, esperando ele. Mas fico traumatizada ao ver Matt entrando somente de boxer no meu quarto.

Querida BabáOnde as histórias ganham vida. Descobre agora