SENTENÇA CORRETA - CENA 9: CASA DE DIEGO

3.1K 83 12

Ela sabia no que ia dar e ela não podia dizer que não estava com vontade, então... 

- Tudo bem. - Murmurou - Não acho que eu vou dar conta de mim, hoje. 

A mão que estava em sua coxa apertou-a com mais força, demonstrando claramente quais eram as intenções da "preocupação" dele. Ela não se importava, estava querendo.

O garoto dirigiu na velocidade máxima permitida até a garagem do prédio onde ele morava com os amigos. Ele ainda teve o cavalheirismo de abrir-lhe a porta do carro e ajudá-la a sair, mas, assim que o fez, empurrou-a contra a porta fechada, beijando seus lábios por uns momentos, antes de beijar-lhe o pescoço, as mãos escorregando por entre as coxas dela, fazendo-a arfar.

- Aqui... - Ela gemeu - Não. - Ele percebeu que estava indo longe demais e tirou a mão de dentro do vestido dela, abraçando-a pela cintura, em seu lugar - Diego, sério, pode passar alguém. 

Ele bufou e revirou os olhos, se afastando. Mas concordou com a cabeça. Homens, pensam extremamente mal quando estão excitados. 

Diego guiou-a até o elevador, numa pressa tamanha que a fez virar o pé e quebrar o salto. Ele disse que lhe compraria um novo, mas ela não estava se importando. Sua atenção estava no carinho gostoso que ele fazia em sua cintura. 

Tão empolgados quanto estavam, não chegaram ao quarto. Diego e Juliana sentaram-se no sofá aos beijos, a mão dele procurando espaço para subir seu vestido e tirá-lo. 

Ele beijava Juliana fervorosamente. E, distraidos, não ouviram quando o segundo garoto entrou na sala, mas, quando ele sentou-se atrás de Juliana e seus lábios encontraram-se com o pescoço dela, ela sentiu sua presença e sentiu seu corpo todo estremecer por estar entre dois caras. 

Mesmo assim, assustada em ofender Diego, ela parou de beijá-lo, arregalando os olhos. Diego olhou para Alex, beijando o pescoço dela e sorriu pra Juliana, tranquilizando-a. Com isso, Ela voltou-se para Alex, capturando os lábios dele, enquanto Diego tateava suas coxas. 

- Isso é uma festa e ninguém me chamou? - Juliana parou de beijar Alex para olhar e encarou Vinícius, o garoto do ônibus, sorrindo maliciosamente para ela e, atrás dele, um tímido Otávio. Olhou para Diego, assustada, novamente, mas Diego apenas sorriu, piscando-lhe um olho. 

Com toda a coragem que tinha, e um pouco da bebida ainda, ela levantou-se e caminhou, já descalça, até Vinícius. O garoto não perdeu tempo, espalmou suas mãos grandes nos quadris dela, puxando-a para um beijo. Ela passou os dedos por seu cabelo cacheado, sentindo as mãos dele sairem de seu quadril e, logo em seguida, sentiu alguem encoxá-la. Parou de beijar Vinícius e encontrou um Otávio muito corado, puxado pelo cós da calça para se juntar a eles. Juliana sorriu a ele e capturou os lábios, virando de frente pra ele, sentindo-o se render, abrançando-a pela cintura. Vinícius encostou-se nela por trás, movimentando-se para excitá-la e levantando seu vestido para apertar sua bunda, coisa que Otávio acabou ajudando-o, entre beijos. 

Vinícius começou a se ocupar com o pescoço da garota, os gemidos já contagiando o ambiente, quando Otávio parou de beijá-la para tentar tirar-lhe o vestido. Quando ele se abaixou para encontrar o ziper escondido ao lado do corpo dela, ela pôde ver Diego e Alex beijando-se para se distrairem enquanto Vinícius e Otávio se ocupavam com ela. Estranhamente, o fato de que os dois pareciam acostumados a fazer isso excitou-a ainda mais. E, quando Otávio finalmente tirou-lhe o vestido e Vinícius capturou os lábios dele em agradecimento, ela já tinha se acostumado com a idéia que esses dois deveriam se pegar também. 

Aproveitando Vinícius ocupava-se acariciando os seios da garota e sussurrando algumas aleatoriedades no ouvido dela, fazendo-a gemer, Otávio abaixou-se novamente, beijando-lhe a barriga, ao redor do umbigo. Rapidamente, sentiu os dedos da garota entranhando-se em seus cabelos claros, fazendo carinho, provavelmente demonstrando que estava gostando. Com isso, o garoto levou as mãos as coxas dela, o indicador na barra inferior da calcinha, brincando com o elástico da mesma, apenas para perceber que Vinícius havia se livrado do sutiã dela e, fazendo-a se apoiar contra seu tronco, beijava seus seios com voracidade. 

Contos Eróticos... Ou quaseRead this story for FREE!