Capitulo Quarenta

71.8K 4.9K 693

Musica Tema: Me Encontra (Charlie Brown Jr.)

Emily

–Livre estou, Livre estou! O médico não vai mais me incomodar! –Cantarolei, pulando as divisórias da calçada.

–Tudo bem, querida! É melhor parar de pular, você acabou de sair do hospital, duvido que queira voltar tão já. –Disse Mia rindo e segurando meu braço.

–Nem se estiver por um fio! –Disse erguendo as mãos em rendição e Felipe riu.

–Porque os garotos não me esperaram? –Perguntei.

Eles haviam saído antes mesmo de eu acordar e nem mesmo haviam se despedido o avisado que já estavam de saída.

–Eles já perderam muitas aulas, filha. –Disse Mia. –Inclusive você também, mas você tem atestado e eles não. –Ela explicou.

Assenti e continuei a caminhar, concentrada na divisória das calçadas.

Minha vida era um campo minado, todo novo passo precisava ser bem estudado.

Ela vivia dando voltas e mais voltas e parecia sempre estar tentando me deixar.

Olhei para o céu azul e suspirei pesadamente.

Eu era um abismo que não queria ser,

Um caos que não queria se acalmar,

Uma bagunça que não queria se ajeitar,

Eu era toda a confusão de uma conta matemática cheia de letras.

–Chegamos! –Anunciou Mia.

Ainda era estranho chama-la de mãe.

–Você irá para casa nos fins de semana? –Ela perguntou esperançosa.

–É... Sim. –Disse com um sorriso.

Mia deu alguns pulinhos e me abraçou.

Felipe beijou minha testa e eu caminhei até os portões.

Estava tudo confuso demais para se entender.

Juan me olhou de cima abaixo e me entregou um pequeno pedaço de papel amassado:

"Preciso falar com você! Encontra-me na pista! Daniel."

Guardei o papel em meu bolso e assenti para Juan que me olhava.

Segui até a pista, pisando em meus próprios cadarços, enquanto tentava adivinhar o que Daniel queria comigo.

Olhei para o topo da pista, podendo vê-lo sentado de costas para mim. Corri até lá e quando ele me viu, estendeu a mão para me ajudar a subir.

–Achei que não viria. –Disse ele me olhando.

–Cogitei essa possibilidade. –Sorri e ele revirou os olhos.

Não aparecer, nem mesmo havia passado por minha cabeça.

–Você é sem duvidas a pessoa mais complicada que eu já conheci em toda minha vida. É toda contraditória e bipolar. Eu nunca sei o que esperar de você, porque você sempre dá um jeito de me surpreender. Você ri das coisas sérias e de repente se magoa com brincadeiras, ás vezes é doce demais e em outra tão amarga que consigo te confundir com um limão. Quando esta triste sorri e quando esta feliz chora. Briga com crianças sem se importar, mas cora com apenas um olhar. Diz que me odeia, mas nunca me deixa realmente. Briga por nada e reclama de tudo. Ás vezes está alegre demais e em outra tão depressiva que eu tenho medo. Ás vezes tão forte quanto uma rocha e em outra tão frágil quanto uma flor desprovida de espinhos. Ás vezes voando e de repente apenas despencando. Fica fria com uma palavra, mas se derrete com um sorriso. Ás vezes antissocial em outra sociável demais. Você é uma caixinha de surpresas. Uma grande confusão, um belo desastre. –Daniel disse olhando em meus olhos. –Mas tudo que eu quero é te guardar apenas para mim, para que ninguém te machuque, para que ninguém te roube de mim. –Disse encostando sua testa na minha.

S.O.S Internato: A Marrenta tá na área!!!-EM REVISÃO ||LIVRO ÚNICO||Leia esta história GRATUITAMENTE!