Capitulo Trinta e Nove

65.3K 5K 426


O capitulo bônus "O começo de uma amizade!" vai sair no fim do livro.

Matheus

–Vamos lá Math, para de ser molenga, nem é tão alto! –Ela disse revirando os olhos.

–É claro que não. –Disse irônico. –Esse prédio só tem uns vinte andares. –Disse olhando-a sentada no parapeito do prédio, com a mão estendida para mim.

–Eu só quero te ajudar a superar esse medo. –Ela sorriu. –Confia em mim? –Perguntou.

–Mais que tudo! –Disse colocando minha mão na sua.

Fechei os olhos, sentindo uma lagrima percorrer o caminho de minha bochecha.

–Sei que você não vai me deixar! Confio em você, mais que tudo! –Sussurrei deixando um beijo em sua testa. –Mais que tudo. –Repeti.

–Mas Math, eu queria muito o sorvete! –Ela disse.

–Mas precisava ter pegado o de um garotinho? –Perguntei olhando-a colocar o sorvete na boca.

–Ele não queria me dar e ainda me chamou de anã. –Disse fazendo bico.

–Ah, meio metro! –Eu ri a abraçando.

–Ei, minha falta de tamanho pode ser facilmente explicada por meu medo de altura! –Disse ela brincando com meu dedo.

–Achei que quem tinha medo de altura na relação era eu! –Disse ela riu.

–Releva dessa vez, vai! –

–Tragam-na, rápido! –Ouvi gritarem.

Eles puxaram a maca e eu corri ao lado do enfermeiro.

–Você não pode entrar! –Disse ele. –Assim que possível lhe darei noticias! –Falou entrando em uma sala.

–Mas... –

–Matheus! –Mia gritou. –Como ela estava? Ela está bem? –Perguntou desesperada.

–Ela estava inconsciente. –Murmurei me sentando.

–Ela vai ficar bem, não é? –Perguntou Gui se sentando ao meu lado.

–Vai. –Sussurrei. –Ela é Emily Madson, sempre da um jeito de ficar bem. Mesmo não querendo. –

Ele assentiu e eu deitei minha cabeça para trás, fechando os olhos.

–Olha Theus, desculpa ter falado com a sua "amiga" daquele jeito. Mas eu nunca permitiria que alguém falasse daquela forma com meu melhor amigo, com minha vida. Você sabe que eu odeio quando te tratam mal e... –

–Do que você me chamou? –Perguntei.

–Vida? –Perguntou e eu assenti. –É Matheus eu te chamei de vida, porque é isso que você é: minha vida!

Abri os olhos, mas os fechei novamente, gostava de lembrar cada momento ao lado dela.

–Em's para. –Pedi segurando o riso ao vê-la falar com um abacaxi.

–Bob Esponja, eu sei que você esta aí, então é melhor sair! –Falou ela chacoalhando o abacaxi. –Eu não queria ter que chegar a esse ponto, mas você me obrigou... "Vocês estão prontas crianças? Estamos capitão! Eu não ouvi direito... Estamos capitão!" –

Suspirei.

–Moço, eu posso dar uma volta no carrossel? –Ela perguntou com um sorriso infantil.

S.O.S Internato: A Marrenta tá na área!!!-EM REVISÃO ||LIVRO ÚNICO||Leia esta história GRATUITAMENTE!