Palavras não ditas

137 14 0
                                    

Pov. Nico

Entramos na sala de estar e sorri mentalmente, estava igual a antigamente, olhei em volta parando meus olhos na cristaleira de madeira polida no lado direito do cômodo.

Andamos em passos lentos e cuidadosos até o móvel ouvindo o chão estalar, Piper estendeu a mão para abri-la mas em um movimento súbito Leo segurou seu braço a tempo --o garoto deve estar pensando o mesmo que eu, está fácil demais.

Comecei a analisar o conteúdo através dos vidros: taças e castiçais de todos os tipos, tamanhos e decorações nobres, porém um em específico me chamou atenção: um cálice antigo com decoração religiosa e rachaduras nas bordas. Me permiti sorrir triunfante e olhei para os outros.

-- Vou abrir, fiquem preparados para qualquer coisa - eles concordaram com a cabeça.

Abri a porta com cuidado e quando estiquei a mão para o objetivo ele evaporou, assim como o chão, senti - me cair e pelo grito surpreso Piper os demais me seguiram.

Um vento frio cortou meu rosto, um barulho abafado de metal chegou ao meus ouvidos, outro e por fim com um puxão inesperado em minha camisa bati em uma estrutura de ferro.

Uma escada !?.

-- Pelos deuses, d ' Angelo você está bem? -- tinha preocupação na voz do Valdez?

-- Acho que sim-- respondi simplesmente, esperando alguma reação do latino.

-- Leo jogue uma bola de fogo lá em baixo, precisamos ver a profundidade-- ouvi Piper falar um pouco mais acima de mim e instintivamente olhei para a direção, senti um leve choque térmico e com um crepitar de fogo uma bola de chamas passou por mim. Acompanhei sua trajetória, o buraco era bem fundo, um pânico tomou conta de mim eu sabia para onde nós estávamos indo.

-- Para onde leva está escada Nico? -- a garota parecia ler a minha mente.

-- Para o porão-- minha vós saiu mais rouca e nervosa, (cujo!)

-- Bom este não era o segundo cômodo a se ver? Estamos no caminho certo, não? -- Piper perguntou esperançosa, notei que o borrão logo em cima de mim (aparentemente Leo) me olhava calado.

-- Sim rainha da beleza provavelmente o cálice está lá, agora. .. -- um estalo de dedos e o garoto tirou de seu cinto de ferramentas uma pequena tocha que iluminava seu rosto sorridente agora sério, se esticou para entregar uma tocha para Piper e produziu outra, por fim se abaixou com cuidado para me entregar com um sorriso cuidadoso quase me fazendo sorrir, seu sorriso se alargou e eu me segurei ( fracasando claro! ) para não corar tirando a tocha de sua mão.
Piper pigarreou e Leo ficou rosa voltando ao voltar para o seu degrau.

-- Bem, antes um aviso, o porão é um dos lugares que mais carregam energia negativa na mansão então fiquem atentos mesmo aqui na escada. -- alertei.

Descemos mecânica e lentamente sentindo a temperatura cair em silêncio, esperando algo acontecer.

- saiam! - um sussurro sem corpo invadiu meus ouvidos.

- perché indietro in questa casa Nico? perso la tua occasione per mostrare il tuo coraggio!
[por que volta nesta casa Nico ? perdeu sua chance de mostrar sua coragem!]

Sorriso PassadoOnde as histórias ganham vida. Descobre agora