Sobreviventes - O apocalipse

266 3 0

Dedicatórias

Dedico esse livro a minha mãe, Maria, que é evangélica e acredita firmemente na palavra de Deus e que sempre - me ensinou que o amor ao próximo; esta acima de qualquer coisa. Agradeço à amiga; Márcia Rios que foi a primeira leitora de Sobreviventes e ajudou-me com revisões e dicas para melhorar esse livro. Agradeço também ao amigo; Lucas P. que me deu muitas dicas e também se tornou um amigo e companheiro de trabalho, desde o dia em que comentamos junto um post na internet. Um agradecimento especial ao blogueiro e amigo; Gustavo, proprietário do blog; Leitores Compulsivos,que me auxiliou nesse projeto e me apontou detalhes importantes em meio ao livro.

Prefácio

A série Sobreviventes narra de forma profética o apocalipse terrestre; criei a minha história, baseada na visão de João Batista, profeta e escritor do velho testamento bíblico. Ao criar essa trama, eu não tive nenhuma intenção em contradizer as palavras de Jesus Cristo, mas sim, a vontade de criar uma história impactante e que possa ensinar às pessoas que o amor e a esperança estão acima de qualquer coisa, e que só tais sentimentos poderão salvar a humanidade.

No ano de 2020, a batalha entre os Ranoks e os Siens toma um rumo catastrófico. O planeta Terra começa a sofrer vários desastres naturais causados pela batalha entre essas duas etnias. Marcus, um ser humano qualquer, morre vítima de um atropelamento; isso permite que ele seja escolhido pelos Ranoks e recrutado por Mística, uma feiticeira misteriosa.

A descoberta de novos mundos e formas de vida muda todas as perspectivas e conceitos de vida ensinados ao mortal; ele descobre uma nova realidade e vive um amor impossível ao lado de — Safira — um arcanjo divino, que perdeu sua memória e não consegue ao menos lembrar quem é.

A narrativa ocorre em terceira pessoa e oscila com os comentários e memórias do personagem Marcus. Usei aspas para que não confunda o leitor quando isso ocorrer.

Eu, Aldemir Alves, tornei-me um fissurado por séries, sou extremamente fã de The Walking Dead, Supernatural, e várias outras séries televisivas e literárias. Como escritor, tenho me mostrado um criador de séries, isso é incontestável. Criei Os livros de Esteros e publiquei o primeiro capítulo em 2012, pela editora Baraúna. Seis meses depois, publiquei o segundo capítulo pela Editora Selo Jovem e almejo publicar os outros 3 livros de Esteros no decorrer dos próximos anos.

O meu amor por séries está presente nesse novo trabalho, pretendo encantar muitos leitores e quem sabe, um dia, ir parar nas telinhas, seria um sonho realizado. Por enquanto, ir para as telas é um sonho distante para mim e meus livros, mas a tinta e o papel é uma realidade a qual quero aproveitar intensamente.

Aos meus leitores, desejo que apreciem mais uma obra de minha autoria, tenham dias felizes e juízo na cabeça. Um abraço!

Aldemir Alves da Silva.

Prólogo

No início da humanidade, a arrogância humana já demonstrava sintomas de sublevação. Os homens foram criados à semelhança de seu criador, com o propósito de adorá-lo, amá-lo, e acima de tudo: obedecer aos seus mandamentos.

A criação do divino seguiu estável por vários séculos, até que uma nova criação se impôs entre os homens — a inveja. Teria o criador falhado na multiplicação de sua espécie?

Lúcifer o anjo preferido de Deus, mantinha sob os seus olhos a mais cruel das imperfeições: — a arrogância. Esse mal consumiu suas córneas apodrecidas, levando-o a se tornar a mais imperfeita das criaturas — o diabo.

Sobreviventes - O apocalipseLeia esta história GRATUITAMENTE!