Capítulo sem título 26

705 65 53

LEIAM O CAPÍTULO ESCUTANDO BLOOD STREAM - ED SHEERAN (NO REPEAT)

E se você me machucar, tudo estará ok, baby

O amor pode ferir às vezes

[ Mariam ]

Rafael me guia por corredores familiares. Vejo uma porta. Nela, há um cimento colado e mal acabado, com uma placa de metal pendurada. Aquilo era uma cela.

FEUERSCHÜTTE DOCTOR

Rafael chutou aquela suposta ''porta'', e ela deslizou para dentro, aberta. Rafael era mesmo forte. Ele entra para dentro rapidamente, posso ver, Lucas está sentado em sua cadeira de couro em frente à sua grande mesa. Ele olha para Rafael assustado, e posso ver que há uma foto de alguém em sua frente, junto com papéis. Eu me aproximo logo atrás do loiro, e posso ver que a garota sou eu. Lucas abre sua boca para falar algo, e joga minha foto no chão, junto aos documentos. Rafael em um milésimo estava diante dele, segurando seu pescoço. Lucas gagueja, e o brilho de seus olhos ficam cada vez mais fortes. Rafael aperta o pescoço dele, fazendo-o gemer e segurar seus pulsos. 

- Venha, cace-me anjo. Não é tão poderoso? - Rafael diz. Lucas se contorce, tentando escapar. O uniforme de Rafael se mancha de preto em suas costas, e logo se rasga, revelando asas negras nas quais soltavam penas brilhantes pelo chão. Sinto uma dor intensa em minhas costas. Grito. Sinto como se elas estivem se rasgando. Choco meus joelhos contra o chão, assim ficando curvada. Arranho o chão amadeirado com minhas unhas, sinto um pequeno arrepio, e algo escorrendo em minha barriga e seios. Levanto o uniforme que grudava em meu corpo graças ao novo úmido de minha pele. A ação revela um líquido negro - assim como o que ocupava as costas de Rafael - escorrendo por minha pele. O loiro olha para mim quando solto um grito estridente. Sinto minha pele queimar. Ele coloca mais pressão em suas mãos sobre o pescoço de Lucas, e ele se desacorda. A cadeira de couro negra gira, e acompanho o corpo de Lucas cair no chão pelas sombras. Rafael pega um dos papéis sobre o chão e seus olhos negros transbordam em lágrimas pretas. Ele olha para o papel e franze sua testa, juntando suas sobrancelhas e semicerrando seus olhos que estavam molhados, a luz da janela refletia a floresta densa naqueles diamantes negros. O papel se queima em suas laterais, assim se auto-destruindo apenas pelo olhar de Rafael. Ele se transforma em uma poeira preta em segundos, que Rafael coloca entre a ponta de seus dedos e os movimenta, fazendo o vento levar aqueles pequenos pedaços de papel carbonizados. O líquido negro está como uma película em minha pele.

[ Rafael ]

Pego um daqueles papéis sobre o chão pelo nome destacado sobre ele. Leio algumas linhas após o nome, e me deparo com o seguinte afirmamento:

Mariam Desmount

Comportamento: Estável

Anomalia: Resistência e força.

Injetado: Sangue de demônio

Fusão¹: Lobisomem e demônio

Pacientes usados: Alan, Phillip e Rafael. (096, 043, 666)

Sinto imensas emoções em um único momento. Meu coração já empoeirado pela falta de sentimentos, aperta. É como se ele tivesse despertado. Senti ódio de todos os mundanos nojentos que um dia encostaram nela. Olho para o corpo de Lucas estirado no chão, asas brancas surgiam de suas costas. Olho para a foto de Mariam ao seu lado, sobre o chão. Me aproximo dele e revisto seu jaleco. Encontro a mesma foto da garota amassada em seu bolso. Um coração mal desenhado e borrado está rabiscado sobre a foto. Por quê raios Lucas tinha uma foto dela junto de si? Outra pontada acerta meu coração. Coloco a foto em um dos bolsos de meu uniforme, disfarçadamente. Dou uma última olhada na foto.

Caramba, Mariam. O que fizeste comigo?

Vou me aproximar de Mariam quando Judy atravessa a porta junto à quatro homens. Olho para dois deles se aproximarem do corpo de Mariam. Ela olha para ambos, e de seus olhos surgem veias negras que tomam os mesmos até o último fio branco existente. Ela movimenta sua cabeça, imagino eu que olhe para os lados. Ela para em um canto das salas e movimenta seus lábios em uma palavra.

Pain.

(dor.)

E ambos os homens se chocam contra o chão.  Eles tentam se aproximar dela. Ela mantém os olhos fixos em ambos. Estava tão fixado naquela imagem que mal percebi que os outros homens estavam prestes a me prender com algemas de ferro. E eles tiveram sucesso. Quando estavam me levando para a saída, pude ver ela encerrando com aquilo, e seus grandes olhos verdes me encararam após uma piscadela. Os homens imediatamente a agarraram, e ela não tirou seu olhar de mim. Eles a arrastaram ao meu lado, e pude ver seu rosto manchado de preto, e as costas de seu uniforme ensopadas. Os grandes e lindos olhos verdes estavam ainda em mim.

E por um momento, eu soube.

Qualquer pessoa que encostar suas sujas mãos nela, terão a mais terrível das torturas.

Ela será minha. E eu serei dela. 

Eu serei seu anjo, por mais que eu seja completamente o oposto de um.

E ela será a minha razão de ainda viver. 

Pois sem ela, não há vida para mim.

------------------------------------------------------------------

¹ Fusão: A junção de coisas.

ALOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

VOLTEI

GOSTARAM? CAPÍTULO GRANDE

E EU SÓ TENHO UMA COISA PRA FALAR

sofia, vc vai postar mais rápido agora se atingirmos as metas e termos muitos comentários?

AH SEU VOU









Asylum || r.l.Where stories live. Discover now