Dez

6.7K 631 257

Lívia acordou, mas não abriu os olhos até se irritar com o som estridente do seu celular. Tateou o criado-mudo espelhado até encontrar o aparelho.

Viu que na tela brilhava o mesmo nome da noite passada. Reparou também que já passava do meio do dia.

- Diga, meu fã. - Atendeu.

- Seu fã? Tá bom, sonha.

- Você teve a capacidade de me acordar de novo, sabia?

- Você só dorme! Sabia que você desperdiça 1/3 da sua vida dormindo?

- Aff, cala a boca.

- Da última vez que você falou isso, a gente se beijou.

- Não me faça te mandar tomar no... - a menina não conseguiu terminar, pois foi interrompida por Rafael do outro lado da linha.

- Epa! Não precisa me mandar tomar em lugar nenhum, ok? - Ele riu fraco - Então, já que você acabou de acordar, certo ainda não comeu nada... A não ser que você seja sonâmbula e... - Foi a vez de Lívia o interromper.

- Não Rafael, eu não comi nada!

- Vamos almoçar no shopping então?

❄❄❄

- Se alguém tirar alguma foto nossa aqui, e postar falando que nós somos o casal do ano, eu juro que vou te espancar até a morte! - A morena disse apontando um dedo perto do rosto de Rafael, que riu alto, até demais, chamando a atenção de um casal que passava no corredor.

- Onde você quer comer?

- Você escolhe. Você é quem vai pagar mesmo...

- Opa, quem tem uma mansão é você!

- Quem me convidou foi você!

Lívia sentiu seu celular vibrar várias vezes sem parar, no seu bolso. Provavelmente ele tinha se conectado com alguma rede de wi-fi automaticamente.

@ LangerDaNight: Quem é essa vadia chamada @LiviaCastro?

@ cellbolita02: Quem é essa WHO do lado do @cellbit?

@ Celldirection: Me julguem, mas eu gostei dessa @LiviaCastro! Já viram o cabelo dela?

- Não é possível! Olha isso aqui! - A menina mostrou as centenas de tweets com seu nome. - Se a minha irmã sonhar com isso, ela vai me matar!

- Calma. Calma. - Ele fechou os olhos - Ai meu Deus, não...

- Rafael olha só... - Lívia estava com as palavras na ponta da língua, mas foi interrompida antes que pudesse sequer começar.

- "Olha só" nada! Eu não tenho culpa de nada disso! - Disse Rafael, percebendo o estado de nervoso que a menina se encontrava.

- Argh! Eu sabia que isso não ia dar certo! - Lívia saiu em passos largos, em direção ao banheiro mais próximo. Lágrimas caiam de seu rosto. E ela nem sequer sabia o porquê.

Se trancou numa das cabines e chorou. Chorou tanto que quando deixou o pequeno cúbiculo, e viu seu reflexo no espelho, percebeu seus olhos vermelhos e inchados de longe. Não quis nem ver a hora no seu celular, pois sabia que haveriam mais notificações, e junto com elas, boatos que ela estava envolvida.

Lavou seu rosto, arrumou seu cabelo e ajeitou suas roupas. Ainda estava com cara de chorona, mas saiu mesmo assim. E quase não percebeu que havia um loiro, sentado no chão do corredor do shopping, esperando por ela, com a cabeça apoiada nos dois joelhos dobrados, se perguntando mentalmente a razão por ele sempre ter que estragar as coisas.

- Vai ficar aí mesmo? - A morena perguntou, chamando a atenção do rapaz, que levantou a cabeça, a encarando.

- Depois dessa, acho que vou.

- Vamos logo, antes que eu mude de ideia e te deixe aí - ela revirou os olhos e ele lançou um olhar de descrença.

- É sério?

- Olha bem pra minha cara de quem está brincando! Você ainda me deve um sorvete!

Ele não conteve um sorriso. Se levantou e não disse nada até chegarem a praça de alimentação.

_ Ai meu Deus, olha esse cheiro! - A menina disse fechando os olhos e puxando o ar para dentro dos seus pulmões.

- Desculpe, eu ainda não tenho o poder de ver cheiros - ele riu, fazendo a menina dar um tapa em seu ombro. - Seu forte é me bater, não é?

- Meu forte é te odiar, bebê.

HATER | Cellbit - Rafael LangeOnde as histórias ganham vida. Descobre agora