Capítulo 1

5.7K 309 78

-CLARISSAA IMPROTA MEIRELEESS DE HUNGRIA YOLYYYYYYY. -A minha tia me grita enquanto eu corro pela casa.

Adentro uma das portas da casa e assim que percebo que sem querer cheguei no meu quarto, tranco a porta e me sento no chão.

-Ai jesus, como estou morta. -Falo me apoiando na porta para descansar um pouco e fazer peso antes que a minha tia comece a esmurrar a porta do meu quarto.

Ah sim, como sempre esqueci de me apresentar, bem acho que já sabem o meu nome não é ? Uma vez que a minha tia só me chama assim quando está muito, muito, muito irritada comigo já dá para adivinhar porque que me tranquei no meu quarto não é ? Bem, vou parar com o jogo de adivinhações e falar logo.

Sou a Clarissa, mas prefiro Clara para as pessoas que gosto e dispenso falar o resto do meu nome já que ele é um pouco grande e a cada sobre nome que se passa meu nome fica mais estranho, até porque vocês já sabem né?! Tenho 16 anos, moro com o meu pai e a minha madrasta, aquela que eu chamo de tia já que mãe é um pouco difícil de sair da minha boca para me referir a ela, não gosto de morar com eles já que eles são o tédio e a chatice multiplicado por 5 em pessoa, o meu pai trabalha muito, a minha madrasta só pensa em beleza, eles dois são o tipo de pessoa que acham que dinheiro e Status são tudo na vida. Quando não há visitas em casa minha madrasta parece o cão chupando manga ou a reencarnação do demônio, mas quando tem gente em casa a rainha Elizabeth perde para ela quando se fala em educação, pose, classe e essas coisas. Mas é claro que comigo ela não se cria. Bem, o meu pai já é chato de natureza, sempre foi um playboyzinho, e depois que casou com a insuportável da minha madrasta( á proposito o nome dela é Fabelli Hungria, e o do meu pai é Apolo Hungria, sim, estranho desse jeito aí o nome deles), bem, depois que casou com ela só piorou. Já a minha falecida mãe que morreu quando eu tinha 4 anos era diferente, vivia alegre, dançante, e a única coisa que importava de verdade para ela, acima de tudo era o caráter das pessoas ! Enfim, eu não tenho muito o que falar então vou logo pular para o motivo e da minha tia estar me gritando.

Bem, ela pegou o meu cachorrinho que eu AMAVA, sério eu tinha muito apego a ele e deu para a adoção hoje de manhã enquanto eu dormia, e sabe porque ?! Simplesmente porque ela decidiu que 1 cachorro (que era o dela) bastava em casa, que 2 cachorros poderia ''atrapalhar'' o dia a dia da casa. Só que ela não tinha o direito de doar o meu cachorro sem a minha permissão, eu tinha aquele cachorro desde os meus 14 anos, apesar de ele ser um cachorro ele era o meu MELHOR amigo dentro daquela casa. E claro que eu não iria deixar isso barato não é ? Então eu fui até o pet shop mais próximo e comprei uma tinta de pintar pelo de cachorro, comprei uma azul
e muito bonitinho e misturei no shampoo do cachorro dela. E ela mandou dar banho no cachorro, e assim que alguém deu banho nele ele voltou azul. Depois daí você imagina o resultado não?!

Bem, depois disso eu estou aqui escorada na porta e sentada no chão rindo, enquanto ela esmurra com toda a raiva e força a minha porta.

Depois de pouco tempo ela desistiu de esmurrar a porta e eu aproveitei e fui dormir novamente.

(...)

Eu estava sonhando quando algum infeliz começa a bater na porta do meu quarto forte o suficiente para me acordar.

-Queeee ? -Abri a porta do quarto meio sonolenta coçando o olho.

-Você vai me explicar a cor desse cachorro ou prefere que eu já pense no seu castigo ? -Meu pai estava furioso esperando minhas explicações.

-Se vai me colocar de castigo vai ter que colocar a sua esposa também. -Cruzo os braços.

-Como assim ? Clarissa, nem tente mudar de assunto. -Ele estava irritado, provavelmente ela encheu a cabeça dele colocando toda a culpa em mim.

Clarissa HungriaLeia esta história GRATUITAMENTE!