Balada (part 1)

1.5K 77 0

Cheguei em casa, e resolvi que deveria falar com o Rafael. Mas era sobre eu ver Gustavo e Beatrice falando sobre nós. E não sobre o que eu sentia em relação a ele. Era isso que eu iria fazer.

Tomei um banho, coloquei um short curto, um cropped vermelho soltinho, e peguei uma rasteirinha, iria de a pé mesmo. Cheguei lá e vi uma cena que eu não queria, os dois (Rafael e Beatrice), só de roupas íntimas, bati a porta com força e subi para o quarto da Laura. Acabei encontrando o Paulo lá, achei esquisito.

Mi- o que faz aqui Paulo?

Paulo- só vim conversa com o meu amor.

Mi- pera ae, vocês estão namorando?

Paulo- hum... Podemos dizer que sim.

Mi- vadia, porque não me contou?- pulei em cima da Laura- faz quanto tempo?

Laura- eu ia te contar, faz uns dois dias.

Mi- nossa ia muito. Agora Paulo você pode fazer um favor pra mim? Pode sair do quarto preciso conversar com a Laura.

Paulo- pode deixar, eu já estava indo embora mesmo- deu um beijo na Laura de tirar o fôlego.

Mi- ECA! Eu ainda to aqui, ta depois que eu saísse vocês poderiam fazer isso- fiz uma careta.

Laura, Paulo- menos senhorita Milena- depois os dois riram. Paulo se despediu, e foi embora.

Laura- fala logo.

Mi- eu vim aqui dizer pro Rafael sobre hoje cedo. Mas eu encontrei uma cena não muito agradável lá em baixo.

Laura- o que tinha lá embaixo?

Mi- nada de mais, só duas pessoas se comendo, coisa boba- ela começou a rir e me deu um tapa no braço.

Mas uma coisa que eu não sabia, o que era, estava apertando meu coração, fiquei triste, por ter falado aquilo. Sou tirada dos meus pensamentos, por Laura

Laura- o que foi flor? Porque está chorando?- só ai que percebi, que estava chorando e muito.

Mi- não diz nada só me abraça- ela assentiu e me abraçou, ficamos um tempo assim abraçadas quando ela pergunta.

Laura- ta melhor amor?- assenti- porque estava chorando?

Mi- sei lá, senti um aperto no coração quando eu falei, que vi os dois se comendo no sofá, eu não sei o que eu to sentindo- começei a chorar, ela me puxou e pediu pra mim falar o que estava sentindo- eu...eu não sei, só sei que eu quero ficar perto dele, não gosto dessa vadia, perto dele....- mais lágrimas caíam.

Laura- seca essas lágrimas agora, já sei o que vou fazer pra te animar, vai pra casa escolhe uma roupa, que depois eu vou lá pra te arrumar.

Mi- me arrumar exatamente pra que?- perguntei secando as lágrimas.

Laura- hoje eu, você, e o Paulo vamos em uma balada, que vai inaugurar hoje- ela falou animada.

Mi- anem, quero ir não, e também com certeza seu irmão também vai com a gente.

Laura- eu chamei você e o Paulo, não ele, pode ficar despreocupada, e você vai sim. 20:30 eu to lá pra te arrumar.

Mi- já que não tenho outra alternativa. Okay.

Sai dali, e fui para casa, ainda tava cedo era 14:00, cheguei coloquei meu telefone pra despertar 18:30. E acabei dormindo...


OpostosWhere stories live. Discover now