Megera

6.3K 459 309

Marina mantinha através do óculos seu olhos focados em mim a todo momento, e cara, isso estava me dando calafrios. Ela resolveu se oferecer para me ajudar com o discurso da formatura, mesmo que eu não soubesse como ela manteria suas tarefas equilibradas, sabia que todos os preparativos dos formandos tinha um dedo dela envolvido.

Como eu não tinha nada preparado resolvemos esperar a escola se esvaziar depois do sinal da saída, a fim de termos um pouco mais de sossego. Se eu não era capaz de conseguir formar um texto plausível sozinha no silêncio do meu quarto, imagina tentar escrever alguma coisa com um bando de sem noção ao meu redor.

Olhei para o aparelho pousado no meio da mesa, quase desaparecendo em meio a bagunça de tantos papéis. Desbloqueio a tela na esperança de ter algum sinal de Rafael, mais uma vez, nada.

- Lia, agora é urgente! Você precisa ter isso pronto pelo menos alguns dias antes de tudo. - mais uma vez Marina pressionou, sabia que ela não tinha o intuito de fazer por mal.

- Eu sei, eu sei, prometo me concentrar! - embora eu mesma não tenha me convencido com as palavras proferidas, preferi tentar deixar o assunto em 'off''.

Olhei ao redor tentando encontrar alguma coisa interessante, as meses do refeitório estavam completamente vazias, assim como o lugar estaria se não fosse por Marina e eu.

- Aconteceu alguma coisa? - ela estava me analisando como se eu fosse uma coisa muito diferente. Bem, eu até sou né.

- Acho que sim. - ela assentiu quando eu resolvi mudar de ideia. - Na verdade, não está nada bem.

- Agora você me confundiu. Está tudo bem ou nada bem? - precisei de alguns segundos antes de formar palavras para responder a pergunta.

- Vou te explicar antes que fique tudo confuso. - ela largou o lápis e se ajeitou na cadeira, talvez se preparando psicológicamente para a história que eu iria contar. Felizmente, acho que nao era nada demais.

- Estou preparada. - revirei os olhos.
- Meu namorado parece estar me evitando, é confuso, eu sei. Nosso relacionamento não tem nem um mês direito e já estamos nesse patamar. - tentei fazer uma piada com a situação mas não acho que deu certo.

A verdade é que eu estou insegura, e pessoas inseguras as vezes não estão no seu melhor momento de sanidade. Rafael não atendia nenhuma de minhas ligações, coisa que eu estranhei muito. Não respondia minhas mensagens, mesmo que eu tenha me materializado diversas vezes de que talvez ele esteja ocupado. Mas é impossível tentar manter a preocupação guardada.

- Nossa Lia, sei nem o que falar. - Marina parecia estar surpresa, não a culpo.

- Eu sou exagerada né?

- Um pouco. - ela ajeitou seus longos cabelos negros. - Ele não é um youtuber bem...famosinho? Talvez esteja ocupado, não se preocupe atoa.

- Você tem razão Mari, obrigada. - olhei para meu relógio de pulso, a hora indicava que já estava mais que na hora de irmos para casa. - Acho que precisamos ir né, ou você tem mais alguma reunião ou coisa do tipo com o Conselho?

- Não, por hoje está tudo resolvido. - depois de guardarmos nossos devidos materiais, saímos do refeitório tentando achar a saída da escola o mais rápido possível. Pelas grandes janelas pude perceber que estava escurecendo, me surpreendi como conseguirmos ficar tanto tempo lá dentro.

Caminhamos juntas pelo grande corredor, se de dia ele era meu pesadelo, á essa hora parecia uma coisa repugnante. E foi ai que a coisa ficou pior ainda.

- Senhoritas, creio que já sabem o horário de saída né? Parece que estão... - a megera olhou para o relógio de pulso. - um pouco atrasadas.

- Sim meg... quer dizer, diretora. Conhecemos o horário perfeitamente, só escapamos um pouco para resolvermos as coisas relacionadas a formatura. - controlei minhas palavras antes que saísse um burrada da minha boca, acreditem, não seria a primeira vez.
O olhar severo se dividiu entre nós duas, o porquê? Eu não sabia. Não é como se tivéssemos pegado alguma chave do zelador e entrado na escola escondidas.

- Tudo bem senhoritas, mas creio que já está na hora de vocês irem embora. Todos os funcionários já foram embora. - minha nuca ficou fria.

Então quer dizer que se ela se revelar uma psicopata -coisa que eu sempre suspeitei que fosse- e quiser matar eu e Marina tem um passe livre?

Condeno minha mente por ter esses pensamentos justamente agora.

- Já entendemos senhora, estamos saindo daqui agora mesmo. - Marina responde e me puxou em direção a saída daquele lugar.

- Essa mulher me causa calafrios. - confessei quando estávamos um pouco longe do colégio, era um alívio estar fora dali.

- Juro que a ouvi quase chamando ela de megera. - Marina lembrou do meu quase mico.

- Estava a um passo da morte. - chegamos em uma rua que tinha duas divisões, infelizmente, Marina iria seguir uma e eu a contrária.

- Até mais, Lia. Foi legal ouvir você contando as histórias das coisas mais constrangedoras que já aconteceram com você. - saber que alguém se interessava por as histórias mais vergonhosas da minha vida me emocionou, Marina seria uma boa amiga.

- Não se preocupe, amanhã tem mais. - pisquei para a morena e virei as costas seguindo meu caminho.

Divaguei sobre as coisas mais idiotas do mundo, e quase corri quando uma mulher passou com um chiuaua que parecia não ser meu maior fã. Parece que nem de noite as pessoas gostam de ficar em casa, a rua que eu seguia era um exemplo disso.

Pessoas caminhando vidradas em seu próprio mundo me surpreendia. O motivo? Eu não sei. Observar coisas do tipo me fazia esquecer de tudo. Se meu celular não fizesse questão de me trazer para a realidade, o ícone de que havia uma mensagem nova encheu meu coração de esperança.

Namorado: ei Lia, desculpa não dar notícias, meio ocupado por aqui.

Talvez as coisas estivessem realmente boas e eu não tinha motivos nenhum para me preocupar, como me disse Marina. E bem, foi ai que a próxima mensagem junto a uma foto me fez crer que eu não estava tão paranóica assim.

Lolinha: não pira [imagem]

As vezes me impressiono comigo mesma.

→↓←

AH SEU VOU!
opss, não consegui evitar hehe

COMO ESTÃO PESSOAL?? to achando vcs meio desanimadas :((( as vezes é só coisa da minha cabeça, sla

uma semana pro meu bday, sabia o que seria um presente maravilhoso??? vcs comentando e votando bastante ai ♥♥♥♥ pq vcs sao fodas demais, meu deus

FALTA 2K PARA CHEGARMOS AOS 50K, EU TO PIRANDO!¡!

já temos o capítulo 1 de Alasca disponível la amores, além do Prólogo (me ajudem a chegar a 1K, falta pouco!!!)

gente a lia só se fode nessa vida, parece até eu hehe

obrigado a linda da lets, mari e minha mana por acabarem com meu ex crush e me fazeram dar umas boas risadas na madrugada, amo essas morcegonas ♥♥

faço notas grandes sim e se reclamar faço um capítulo só de notas

AVISINHO TRISTE: clouds está na reta final *todos choram* nao sei se consigo passar de 30 capítulos. Pediram pra eu fazer segunda temporada mas ainda estou pensando sobre o assunto.

QUEM QUISER ENTRAR NO GRUPO DE CLOUDS MANDA NÚMERO COM DDD, TEMOS CAMISINHAS NO CARRO.

acho que é só isso mesmo, desculpem pelas notas loucas, eu sou louca mesmo. Beijao

all the love

Clouds → Rafael Lange | CellbitOnde as histórias ganham vida. Descobre agora