Capítulo Cinco

105K 7.3K 1K

Encarei a roda que se formava em volta da pista me perguntando de onde todo mundo havia saído. Todos riam de forma descontraída, alguns comentavam como eu iria perder feio, o único problema é que eles não faziam ideia que eu tive o melhor professor que alguém poderia ter.

-Pronta para perder? Perguntou Daniel em meu ouvido.

-Só quando você estiver pronto para assumir que é gay. Provoquei com um sorriso. -Deixo você ir à frente.

-Com medo Madson? Perguntou debochado.

-De forma alguma, é que o melhor fica para o final. Disse fazendo-o revirar os olhos.

Olhei em volta e logo vi Gui e Layne sentados de frente para a rampa, como duas crianças em frente à TV.

Daniel nem mesmo havia posto o skate no chão quando os aplausos começaram. Era obvio que o loiro era o queridinho do colégio. Soltei um sorriso irônico para ele, que estava prestes a descer a rampa.

Ele não era ruim, nem mesmo de longe, mas isso eu nunca admitiria em voz alta. Continuei encarando-o de forma que nossos olhares se cruzavam vez ou outra. Quando ele finalmente parou o skate com o pé as palmas e assovios retornaram.

Merecidamente claro, mas estava na minha vez.

-Faz melhor Sweet. Provocou.

-Não precisava nem pedir. Respondi com um sorriso.

Olhei para as pessoas que me olhavam com expectativa e quando encontrei Daniel, ele me mandou um beijo no ar, revirei os olhos, fiz uma arma e fingi atirar, assoprando em seguida com um sorriso. Desviei os olhos e então me deixei levar.

Quando eu estava em cima do shape tudo desaparecia, era como ativar o modo piloto automático. Eu ia de olhos fechados, deixando que o vento que batia em meu rosto me trouxesse a liberdade que eu precisava, mas que não tinha. Abri os olhos lentamente e sorri sentindo que não seria mais necessário tanto esforço para sobreviver ao dia de hoje.

Assim que as palmas e assovios começaram, me obriguei a espantar meus pensamentos:

-A onde você estava? Questionou Layne.

-Aqui. Disse confusa.

-Então deve ter notado que você foi a melhor. Disse ela.

-Fui? Perguntei.

-Sim, e se não acredita, olha para o loiro furioso vindo para cá. Murmurou encarando algo atrás de mim.

-Emily. Chamou ele.

-Nunca. Duvide. De. Mim. Disse pausadamente.

-Realmente já estava na hora de alguém enfrentar o "grande" Daniel Ryan, mas quem diria que esse alguém seria você, garota-problema. Disse alguém atrás de nós.

Não era uma pessoa qualquer, era uma pessoa que merecia ter todos os dentes arrancados sem anestesia, era a pessoa que me fez ser presa e depois sumiu.

-Pedro. Murmurei cerrando os punhos.

-Sentiu saudades garota-problema? Perguntou ele debochado.

-Com certeza. Falei alguns segundos antes de minha mão acertar seu nariz em cheio.

-Você ficou maluca? Perguntou arregalando os olhos. -Você quebrou...

-E não vai ser só o nariz. Completei distribuindo socos por seu rosto enquanto suas mãos tentavam inutilmente me segurar.

-Emily! Gritaram Layne e Gui ao mesmo tempo.

-Espera um pouco. Pediu Daniel com um sorriso na voz. Provavelmente falando com Gui. -Ele merece. Completou, porém minutos depois braços fortes agarraram minha cintura me puxando para longe de Pedro e do que restara do rosto dele.

S.O.S Internato: A Marrenta tá na área!!!-EM REVISÃO ||LIVRO ÚNICO||Leia esta história GRATUITAMENTE!