Na balada

2.4K 195 3

Matt Pov's

Acordo já de tarde, e não tem ninguém em casa só um bilhete na mesa ao lado de minha cama.
Fomos na casa dos seus tios, não queremos te acordar, um beijo.
Tricy.
Otimo a casa só minha, preparo uns lanches ao todos três lanches, porque acordei com uma fome daquelas. Termino de come e vou no computador, fico lá mexendo em minhas redes sociais e logo aparece uma solicitação, ah não creio e da gabriela, será que essa garota e assim com todos os garotos? Decido aceitar, de repente chega uma mensagem.
Gabriela: oie gato.
Eu: e ae.
Gabriela: que tal uma balada hoje?
Eu: pode ser.
Gabriela: passa para me pegar as 20:00, quem sabe antes ou depois da balada a gente não vai pra um lugar que esteja só nois dois que tal?
Eu: acho ótimo.
Gabriela: ótimo, tenho que sair, vou me arrumar, pois tenho duas horas pra me arrumar e fica gostosa pra você.
Eu: ook.
Saio do computador e vou tomar um banho, coloco uma camiseta pólo branca, uma casa jeans e um tênis preto, passo um gel no meu cabelo é deixo arrepiado, me olho no espelho e estou um gato.
Olho a hora e são 19:50 pego a chave do carro e saio em direção a casa dela, ao chegar busino minutos depois depois ela aparece com um vestido tomara que caia, com os peito quase pra fora, todo colado e muito curto, sinto meu amiguinho de baixo acordar.
Gabriela: oie gato.
Eu: oie.
Gabriela: depois da balada você acha que tem fôlego pra mais uma festinha a dois?
Eu: sempre.
Ela me da um beijo me prensando contra o banco do carro.
Eu: temos uma balada pra curti.
Dei partida no carro e logo chegamos a balada, entramos havia várias pessoas bebadas, outras se pegando e muitas outras dançando, Gabriela me puxou para o bar tomamos alguns copo de vodka e whisky, e ela me chamou para dançar, começamos dança e ela se virou de costa e começou uma dança sensual se esfregando em mim, puxei ela com tudo pra mim a virando e dando um beijo quente nela, apertando seus peito e bunda, tirando gemido delas.
Aquilo estava me deixando louco a levei par ao estacionamento abri o carro e coloquei ela no banco de trás.
Gabriela: ui que rápido. Vamos transar aqui no carro?
Eu: vamos transar aqui aqui e agora.
Comei beija ela descendo minhas mãos até sua intimidade arrancando gemidos delas, tirei seu vestido deixando apenas de calcinha, comecei deixar chupões em seu pescoço e logo abocanhei um de seus seios enquanto apertava o outro troquei a posição deixando ela sentada em em meu colo e ela arrancou minha camiseta enquanto rebolava em cima da minha ereção, coloquei ela sentada no banco e retirei minha casa casa e cueca. Logo ela abocanha meu membro fazendo movimentos de vai e vem.
Eu: isso, continua, ahh. -gemia loucamente.
Arranquei sua calcinha colocando ela sentada e meu membro e ela cavalgava nele, e gemia loucamente até chegarmos ao nosso ápice, coloco coloco a roupa e pesso para ela fazer o mesmo e logo fomos para frente do carro e eu a levo para a casa. Chegamos rapidamente em frente a a sua casa, desligo o carro.
Gabriela: Tchau gato, aquilo foi ótimo, com uma foda dessa deixa qualquer garota louca.
Eu: já acostumei com garotas falando isso para mim, agora tenho que ir Tchau.
Volto para para a casa e minha família já está toda dormindo, amanhã irei ouvi um sermão por sair e nem avisar, tomo um banho e vou para a cama dormi, já que ir amanhã tem mais um dia de aula e mais um dia da Gabriela fica no meu pé.

meu incrivel alphaOnde as histórias ganham vida. Descobre agora