Capítulo 52.

3.8K 243 14

Comentem e votem pufavô kkkk

Alice.

   Acordo, olho pro lado e não vejo o Davi ali. Vejo ele saindo do banheiro, com uma bermuda preta, sem camisa, e mexendo no cabelo, que estava molhado. Ele me vê, sorri e eu sorrio de volta.

- Acordou so agora, né dorminhoca.- Diz e eu rio.

- Claro.. afinal faltam só dois dias pra começar a faculdade.- Falo e nós dois fazemos cara de choro.

- Nem me fale... Agora levanta, bora tomar café da manhã.- Fala e eu enterro minha cara no travesseiro.

-Naaao.- Digo com a voz abafada.

- Siim.- Beija meu pescoço e eu olho pra ele séria.

- Quantas vezes eu tenho que te falar pra não fazer isso?- Pergunto. Cara, eu já falei mais de 7 vezes pra ele parar de me dar beijo no pescoço, por que eu sinto a porra de um arrepio, que eu ODEIO.

- Parei.- Responde e me da um selinho.

- Eu to com bafo.- Respondo rindo e ela também ri.

-  Continua linda.- Sorri e eu também. Quantos sorrisos em, Alice?!

- Agora deixa eu tomar banho, que eu to morrida de fome.- Falo me levantando da cama, e ele ri.

- Você sempre tá.- Diz e eu tampo um travesseiro nele.

- MENTIRA.- Grito indo pro banheiro.

- Só que não.- Ri.- Imagina quando estiver grávida, vou deixar a geladeira bem longe de você.- Ele gargalha.

- DAVI.- Grito de volta rindo.- Eu nem como taanto assim, poxa.

- Então tá, poxa.- Me imita e eu sorrio sozinha. - Por mais que tenha o trabalho e a faculdade, juntos..- Da uma pausa.- Eu sinto falta.

- Pior que eu também, da bagunça que é tudo.- Respondo.

- Você tentando se organizar.- Gargalha lembrando e eu também.- Desastrada.. não sei como você consegue ser tão desastrada assim.

- Aaaah para, nem sou tanto.

- Sabe, as vezes eu acredito que você já tava um lado "Não desastrado", mas acho que você derrubou ele sem querer.- Ri e eu também.

- Para, tá.- Falo e ele concorda rindo.

- Parei.

    Termino meu banho e visto um short azul escuro, uma blusa Branca com um cupcake na frente. Escovo os dentes, passo um batom rosa beem claro, amarro meu cabelo em um coque desarrumado, pego meu celular, calço minhas havaianas e o Davi está mexendo no celular e quando me vê, começa a reclamar.

- Caraí, ja tava morrendo de fome, amor. Pow.- Ele diz e eu reviro os olhos cruzando os braços.

- É por que não desceu?- Pergunto. Indo até a porta e ele me segue.

- Por que eu quis te esperar.- Fala e eu paro olhando pra ele.

- Então não reclama.- Volto a andar.

- Eu não vou brigar por isso.

- Nem eu, então, vamos de paz.- Falo e ri.

- Cadê o pessoal dessa casa?- Pergunta quando chegamos na cozinha, e não vamos ninguém.

- Acho devem estar dormindo.

- É.. Eu to com uma puta dor de cabeça.- Fala passando a mão no cabelo e se sentando na cadeira.

Apaixonados por Acaso (EM REVISÃO)Leia esta história GRATUITAMENTE!