[Louis POV.]

Era como se meu coração tivesse sido arrancado do meu peito e caído no chão como vidro. Victor levou o meu gatinho, deixou-me aqui nessa sala sem saber o que estava acontecendo, até ouvir o tiro. A partir de então as coisas pareciam que estavam se movendo em câmera lenta. Congelei minhas ações, parando de bater minhas mãos na porta e caindo no chão.

Ouvi Dr. Shell murmurar, “Puta merda...”

Zayn era o único que ainda estava em movimento, ele ainda estava com a bandeja na mão e me empurrava suavemente de frente da porta, “Sai daí, Louis.”

“Meu...” resmunguei. “Meu Harry?”

“Não presuma o pior!” Zayn disse, tentando forçar a maçaneta da porta com a bandeja. Ele deu um forte murro e a maçaneta caiu no chão. Zayn pegou a sobra da maçaneta que ainda estava na porta e a puxou, xingando quando a porta não se abriu.

Arrastei meus joelhos até o peito e chorei mais ainda. Zayn ainda tentava abrir a porta. Minhas mãos deslizaram em meu cabelo, mas a única coisa que pude dizer foi: “M-Meu Harry... M-Meu gatinho...”

Meu cérebro começou a repetir o curto período de tempo que passei com ele... Como ele quase me odiou quando eu o encontrei, a primeira vez que ele ouviu música... Quando acidentalmente nos beijamos pela primeira vez.

Pensei no quão ansioso ele tinha sido ao “aprender sobre sexo” porque Niall tinha lhe dito que ia me fazer bem. Todas as vezes que ele se aconchegou a mim enquanto assistíamos “Aristogatas”, e como ele achava que eu era a melhor pessoa do mundo por colocar “cores” em seus machucados.

Lembrei-me de quando eu estava preocupado por causa das questões de dinheiro e o rapaz se culpou instantaneamente, embora a culpa nunca tinha sido dele, e fazia tudo que o podia para me agradar.

O menino nunca quis nada mais do que me agradar. Ele queria me fazer feliz e seguro, e se eu estivesse machucado ele ficava mais chateado do que eu. Ele realmente me amava mesmo antes de ter ideia do que era o amor, e eu mesmo nunca tinha sentido um amor assim do que sentia por Harry. E pensar que um amor tão lindo como esse podia estar me rasgando.

Um soluço estrangulado escapou da minha garganta, e eu pressionei meu rosto em minhas mãos, sentindo outro soluço se quebrar no meu corpo. Ouvi Zayn trazer a bandeja de volta para a porta e ele gritou: “Não Louis! Não desista dele! Ele está bem! Eu sei que está!”

“Deixe-me tentar.” Eu ouvi o Dr. Shell murmurar, provavelmente tomando o lugar de Zayn na tentativa de abrir a porta.

“Harry!” Zayn gritou. “Harry, você pode me ouvir? Diga alguma coisa!”

Fiquei em silêncio momentaneamente e levantei minha cabeça na esperança de escutar a voz do menino gatinho, mas apenas ouvi o som do Dr. Shell tentando abrir a porta. Passei meus braços em volta do meu tronco para tentar aliviar a dor que rasgava dentro de mim, permiti-me as lágrimas fluírem livre mais uma vez.

Minha mente correu imediatamente sobre o que eu poderia ter feito de diferente para tirar o menino das mãos do Victor e me sacrificar em seu lugar, mas o que eu poderia ter feito no momento em que ele tinha desistido e dito que me amava era... Eu não disse de volta.

“Oh Deus!” eu ofeguei, minhas mãos puxaram meus cabelos em horror. “Eu... N-Não disse a ele que o amava! Ele disse que me amava e eu disse que não, que ele não podia simplesmente desistir! E-Ele não pode ter ido... Ele não pode ter ido embora pensando que eu não o amava!

Comecei a soluçar novamente, imediatamente senti uma mão nas minhas costas e a voz suplicante de Zayn: “Louis... Não sabemos se Harry está morto!”

Uniquely Perfect ~ Portuguese Version [Book 1]Leia esta história GRATUITAMENTE!