▦ Chapter XXXXIV.

27.6K 1.2K 1K

Oh, why you're wearing that to walk out of my life? Oh, even though it's over you should stay tonight you .*(◕‿◕)*·

-


Quando Harry parou no batente da cozinha ele pode ver seu ômega ali. Marcavam quase três horas da tarde de um tempo chuvoso, o céu meio acinzentado, um tempo ameno, não era frio mas não era calor, levemente gélido. Anne tinha ido a floricultura e depois iria ao supermercado, porque eles teriam um jantar para que finalmente Robin fosse corretamente apresentado a família, não que Harry estivesse de acordo com isso, mas ele teria que aceitar, e Gemma tinha saído, indo a uma cafeteria se encontrar com Ashton, eles estavam conversando e tentando reatar, mas nada confirmado ou com suspeitas de que daria funcionaria novamente, o que era triste e deixava Louis realmente chateado, e faminto. Por isso ele largou seu alfa no quarto enquanto Harry dormia após o almoço preguiçoso de sábado, descendo e preparando para si e para seus filhotinhos uma pilha de panquecas, cortando-as e lambuzando-as com melado, junto de rodelas de banana, junto de um copo de suco de laranja. O cacheado sorriu verdadeiramente ao fitar a cena diante de si, com amor transbordando seus olhos verdes, seu coração palpitava quando ele silenciosamente conseguia flagrar seu gatinho gravido em momentos como aquele. Louis tinha os pés pequeninos e um tanto inchados descalço, uma calça larga de moletom pegando sobre a bacia para não apertar sua barriga, a camiseta surrada do Beaves e Butt-Head enrolada para cima liberando somente a proeminência no abdômen do ômega, enquanto uma das mãos pequeninas do menor segurava o garfo e recolhia o alimento, a outra afagava a ondulação do ventre, sorrindo para si mesmo ao engolir o alimento assim que o mastigava, agradando não primeiramente a ele mesmo, mas aos bebês. Louis ainda não tinha o percebi ali, o alfa tinha somente acordado por sentir falta do cheiro e presença do seu ômega na cama. O menor raspou a panqueca espetada no garfo na poça de melado no prato, lambendo os lábios róseos antes de ingerir o doce, mastigando-o lentamente, logo depois passando a mão pequenina sobre o umbigo e murmurando para os filhotes um "Gostoso né?!", porque se tornou um habito tanto de Louis quanto de Harry conversar com a barriga, ou melhor, com os bebês deles.

"Meu gatinho gravido está com fome, huh?" Harry murmurou rouco, a voz se fez presente na cozinha silenciosa e Louis deu um pequeno salto assustado pelo som inesperado e profundo, segurando a barriga com uma mão num ato inconsciente, e a outra vacilou, derrubando o garfo na bancada fazendo um barulho de metal agudo, então o ômega fitou-o assustado a princípio, olhos azuis arregalados, sobrancelhas sobrepostas, lábios entreabertos e levemente açucarado pelo melado das panquecas. Logo depois o menor suavizou, apertando os olhos fortemente e sentindo as batidas agitadas de seu coração, ele quase podia ouvir o pulsar desenfreado, passando a mão livre pela testa depois voltando a pegar o garfo, bufando meio bravo pelo susto e pela risada alta que Harry estava dando, achando graça por vê-lo assustar-se. Louis apertou os lábios doces e respirou fundo, retomando o folego que ele tinha perdido dos pulmões, afagando a barriga lentamente.

"Não me assusta Harry, eu quase pari seus filhos, seu grande bosta." O menor murmurou sério e o maior assentiu com um sorriso extremamente largo e contente, exibindo suas covinhas fundas na bochecha leitosa, o alfa aproximou-se totalmente, segurando com uma das mãos a nuca do menor e a outra posta sobre a barriga inchada de seu ômega, sentindo-a como ele gostava, sempre amando tocar onde seus filhotinhos estavam crescendo. Louis sorriu de volta para o maior, curvando lentamente os lábios róseos, não exibindo os dentes mas era meigo de qualquer forma, os olhos azuis fitando a expressão de pura paixão do cacheado, e o menor levou a mão que estava na barriga para o ombro de Harry, logo depois os olhos vagaram para o prato com poucos pedaços de panqueca, espetando-os e passando no melado no mesmo processo já feito antes, junto das bananas, então levando o alimento até a boca, mastigando cuidadosamente, e Harry ergueu as duas mãos para o rosto do ômega, acariciando a bochecha do menor, com os olhos verdes completamente e perdidamente enfeitiçados pela feição de Louis, analisando os olhos tão azuis fito diamantes, seus cílios longos e negros, sobrancelhas desenhadas, nariz pequenino e empinado, lábios finos e adocicados agora, rosto delicado, pele suave e amorenada, com um leve corar nas bochechas, a simetria perfeita, o encaixe de traços que compunham a perfeição de o menor era, Harry jamais deixaria de sentir-se sortudo, porque Louis era seu e agora eles teriam bebês lindos, sem dúvidas.

➹ Begin ✽ aboLeia esta história GRATUITAMENTE!