[Louis POV.]

Parecia que eu estava preso a dias, mas tinha apenas algumas horas que eu estava na sala de cimento com nada além de comida. Eu tinha quase certeza de que estava ficando louco. Especialmente, quando eu ouvi uma voz que já estava com saudades de ouvir.

No momento que ouvi a voz, cobri meus ouvidos. Se eu estava ficando louco, ainda seria capaz de ouvir, porque obviamente era tudo na minha cabeça. Mas eu não ouvi nada, descobrindo meus ouvidos novamente, não ouvi a voz do meu gatinho de novo. Em seguida, a voz de Harry gritou novamente e então a porta de onde eu estava havia sido escancarada.

Eu quase gritei de surpresa quando um rapaz de cabelos negros caiu dentro quarto com um rapaz usando gorro em cima dele. A alegria se apossou de mim quando vi Harry, porque eu já sentia falta do menino, mas essa alegria se transformou em terror. Se Harry estava aqui na minha prisão de cimento, não teria mais como mantê-lo seguro.

Não pude controlar minhas cordas vocais e disse ofegante: “Ah, não! Não você!”

A cabeça de Harry se ergueu de cima de Zayn e se virou para me encontrar. Seus olhos estavam vermelhos e inchados, assim que ele me viu, fez um som estrangulado não identificável, levantou-se e rastejou até mim: “Louis de Harry!”

Mesmo horrorizado de ver Harry e Zayn aqui, presos comigo, corri para ajudar Harry a ficar de pé. Parecia que ele tinha machucado o tornozelo e fiz uma careta. Harry se agarrou a mim no segundo em que eu estava ao seu alcance, choramingando e suspirando.

Deslizei meus braços ao seu redor e o coloquei de pé, esmagando-o contra mim e ouvindo seus soluços. Ele não se apoiou direito por causa do tornozelo machucado e então beijei sua testa: “Baby, o que voce está fazendo aqui?”

“H-Harry tem seu L-Louis!” ele arquejou, banhando a minha camisa de lágrimas enquanto beijava cada parte de mim que podia alcançar. Gentilmente, eu o peguei em meus braços. “H-Harry tem seu L-Louis de volta!”

“É minha culpa de ele estar aqui...” Zayn suspirou. “Desculpa.”

“Eu vou estrangular você!” rosnei para ele, mas suavizei meu olhar e a voz quando me sentei na cadeira, e afaguei as costas de Harry: “Agora gatinho... Por que você está chorando?”

“Ele sentiu sua falta”, Zayn respondeu pelo menino que ainda estava histérico. “Muito.”

“Eu também senti sua falta, bebê gatinho.” Abracei-o mais apertado, e ele fez um som estridente de aprovação. “Mas voce deveria ter ficado em casa...”

“N-Não é casa”, o rapaz resmungou. “N-Não sem o L-Louis de H-Harry.”

Mordi o lábio contra a onda de emoções. Ele fez meu coração inchar de amor e carinho, ainda o quebrando por vê-lo tão triste: “Eu amo você, gatinho.”

“L-Louis de H-Harry”, ele chorou no meu peito. “Gatinho do L-Louis?”

“Sempre.” Eu prometi.

Ele se contorceu ainda mais no meu colo, agarrando-se firmemente a mim e pressionando seu nariz contra a minha clavícula enquanto se enrolava a mim. Ele respirou profundamente, mas ainda estava trêmulo devido ao choro. Eu comecei a afagar sua espinha para tentar acalmá-lo.

“F-Fique com H-Harry agora”, ele choramingou. “H-Harry q-quer sempre s-saber o-onde seu L-Louis e-está.”

“Eu estou com voce agora.” Disse a ele em voz baixa. “Você está seguro, meu gatinho.”

“Seu g-gatinho.” Ele bufou, estremecendo.

Olhei para o Zayn, agora que Harry tinha se acalmado e murmurando meu nome, aninhado contra o meu pescoço e os dedos cravados na minha camisa. “Tudo bem, explique-se.”

Uniquely Perfect ~ Portuguese Version [Book 1]Leia esta história GRATUITAMENTE!