[Louis POV.]

Eu acordei na manhã seguinte com uma cabeça encaracolada fazendo cócegas no meu nariz. Meus olhos se abriram e eu tive a visão perfeita de um Harry dormindo. Eu não podia ver o rosto do menino, porque ele estava pressionado contra o meu pescoço.

Na verdade, todo o seu corpo estava pressionado ao meu, irradiando um calor reconfortante para mim. Sorri carinhosamente para o menino mais novo, beijando o topo de sua cabeça. Foi então que estávamos deitados no colchão sem lençol e apenas com o cobertor sobre nós.

Então comecei a relembrar os eventos do dia anterior. Harry e eu transamos.

Algo que eu pensei que ainda iria demorar a acontecer. Mas ele queria tanto, como se soubesse o que realmente era. Então, novamente, menino foi facilmente influenciado e Niall que havia o ensinado e convencido o garoto que iria me fazer sentir bem, e então eu estraguei tudo e o fiz pensar que as pessoas que se amavam tinham que fazer sexo.

O sexo em si foi fantástico, mas o depois foi ótimo também. Harry e eu tomamos banho de espuma e brincamos bastante com as bolhas. Depois que estávamos limpos e cheirosos, saímos do banheiro e vestimos nossos pijamas antes de eu levar Harry para o sofá da sala e nos aconchegarmos lá.

Eu tirei a atadura do pulso de Harry, pois ele descobriu que seu punho não doía mais. No entanto, ele queria a atadura, porque estava obcecado com a frase “Louis ama Harry” que estava escrito nela.

Nós passamos o resto do dia deitados no sofá, Harry aconchegado em meu peito, assistindo “Aristogatas” e depois “Oliver e sua turma”. Fiz sopa para o jantar e depois de comermos levei o menino para a cama, porque estava me sentindo tenso toda a vez que o observava andar desajeitado. Tinha esquecido algo importante, porque havíamos sujado os lençóis da cama, então eu simplesmente os retirei e os joguei na máquina de lavar, antes de deixar o menino na cama e o cobrir com o edredom, e desmaiar.

Agora eu havia sido o primeiro a acordar, era a oportunidade perfeita de admirar o menino gatinho dormir. Suas orelhas estavam achatadas no topo de sua cabeça e eu lutei contra a vontade de acarinhá-las.

Mexi-me um pouco para trás na esperança de olhar melhor para o seu rosto, mas franzi a testa e ele se mexeu depois, agarrando firmemente a minha camisa. Um sorriso divertido tomou conta do meu rosto e eu me movi novamente. Harry fez um ligeiro som de gemido, acabando com a minha brincadeira, eu o puxei suavemente de volta para o meu peito.

“L-Louis?” a voz de Harry rangeu debaixo de meu queixo.

“Bom dia, meu bebê gatinho bonito.” eu sussurrei para ele.

Harry esfregou seu rosto contra mim, “Quente...”

“Você está com frio, amor?” Perguntei gentilmente, roçando a mão em suas costas e parando em seus quadris.

“Harry está bem.” ele me informou, esticando o pescoço para que eu pudesse beijá-lo.

Dei-lhe um suave beijo no canto de sua boca: “Você não quer um beijo de verdade de mim. Eu tenho um mau hálito matinal.”

“Harry q-quer um beijo”, ele fez beicinho insistentemente.

“Vamos escovar os dentes,” Eu dei um beijo na testa. “Você pode se segurar até lá?”

“H-Harry acha que sim.” Ele suspirou e eu ri, esperando o garoto encaracolado se levantar da cama.

Quando ele ficou de pé, fez uma careta, e esfregou seu bumbum.

Eu dei a ele um olhar de desculpas: “Desculpe, gatinho...”

“Não está r-ruim.” Harry prometeu.

Uniquely Perfect ~ Portuguese Version [Book 1]Leia esta história GRATUITAMENTE!