[Louis POV.]

“É Victor Wilde.”

O meu sangue gelou.

Tinha sido muito bom ficar aqui na minha mãe, tirando o fato de que Liam continuava a assediar Harry para o uso da gramática correta. Harry iria aprender em seu próprio tempo, e ele teria todo o tempo que precisasse.

Felizmente, Liam deu um descanso das lições, pois nós estávamos jogando o “Jogo da Vida”. Mas o jogo se tornou violento e fomos obrigados a limpar a nossa bagunça, e foi aí que meu telefone tocou.

O homem que tentou levar o meu gatinho, agora tinha o meu número.

“O que você quer?” Eu resmunguei, pegando o telefone de onde ele estava e o colocando no ouvido, tirando do viva-voz.

Niall e Liam haviam congelado, olhando para mim com rostos pálidos. Harry tentou se desculpar mais uma vez vindo até mim e ficando em meus braços, agarrando a minha camisa. Phoebe era a única que não sabia o que estava acontecendo, e ela lentamente colocava as últimas peças do jogo de volta na caixa, fechou a tampa, e correu da sala.

“O homem sem-teto que entrou no meu carro não era Harry.” Victor assobiou.

Um homem sem-teto foi à única coisa que me impediu de perder o meu bebê gatinho. Eu empurrei o pânico avassalador que ameaçava me sufocar, e me tornei sarcástico.

“Oh, não?” Eu atirei. “Minhas desculpas.”

“Você quer que o seu dinheiro ou não, Sr. Tomlinson?” ele rosnou.

“Não!” minha voz se tornou automaticamente mais dura. “Eu não quero o seu dinheiro! Vou desligar agora.”

“Eu vou pegar o seu híbrido.”

Eu desliguei automaticamente, deixando cair o telefone como se ele tivesse me queimado. Liam olhou para o telefone no chão e voltou a me encarar, “Eu acredito que foi... Tudo uma maravilha?”

“É... Não.” eu sussurrei, de repente percebendo que Harry ainda estava agarrado a mim e examinando meu rosto preocupado. “Aquele homem... Victor...”

Niall e Liam se aproximaram de mim e Liam pressionou: “O que ele disse?”

“Me ameaçou.”

“Para te machucar?” Liam suspirou, e Harry se apertou mais em mim.

“E-ele não vai machucar o Louis de H-Harry!” Harry choramingou.

Liam parecia estar prestes a intervir, mas eu passei meus braços firmemente em torno do menino mais novo e estendi a mão para Liam: “Se você o corrigir, eu vou machucar você. E não. Ele não ameaçou me machucar. Fisicamente, pelo menos. Mentalmente e emocionalmente, talvez. Ele disse... Ele disse que ia pegar o meu gatinho.”

Harry esfregou seu rosto contra o meu peito, “Mas Harry-... Mas eu estou a-aqui! E-ele não pode pegar Harry... Me... Se Harry está aqui!”

“Seria: ‘Se eu estou aqui’,” Liam sussurrou, olhando para mim como se eu não estivesse o notando.

Eu berrei com ele, “Liam!”

“Desculpe,” Liam murmurou. “Então... Como é que ele vai pegar Harry, exatamente? Ele não sabe onde estamos.”

“Eu não sei”, eu inclinei minha cabeça contra a de Harry. “Eu não quero falar sobre isso. Nós não vamos falar sobre isso. Nós apenas não vamos deixar isso acontecer.”

“Tudo bem,” Liam me examinou com cuidado.

Harry puxou suavemente a minha camisa para chamar minha atenção, e permiti que meu olhar preocupado fitasse o seu rosto: “Podemos... Comer?”

Uniquely Perfect ~ Portuguese Version [Book 1]Leia esta história GRATUITAMENTE!