[Liam POV.]

Uma vez que eu tinha ajudado Niall com sua cauda, partimos para a casa de Louis, com os dedos entrelaçados. Não que Louis estivesse lá, mas achei que era um bom lugar para começar a procurar pelo garoto encaracolado.

Eu estava preocupado... Mas Harry já fez isso antes e tinha estado perfeitamente bem. Ele teve a sorte de se deparar com Zayn, que apesar de não parecer, tinha um bom coração. Além disso, havia o fato de que ele também era parte gato.

Quando chegamos ao apartamento do Louis, surpreendi-me ao encontrar a porta do apartamento aberta. Niall estava completamente alheio e soltou sua mão da minha, já que não estávamos andando. Eu coloquei a minha cabeça para dentro, impedindo que Niall entrasse de uma vez.

“Lou?” chamei. “Você está aqui?” Julgando pela falta de resposta e a falta de carro na garagem, percebi que Louis não estava no apartamento. Quanto ao porquê de ele ter deixado a porta aberta, não tinha ideia. Eu realmente esperava que tudo estivesse bem.

“Liam”, Niall choramingou. “Minha cauda está congelando aqui! Podemos entrar?”

“Sua cauda está presa... Você não deve estar congelando.” Eu ri, mas o puxei para dentro e fechei a porta atrás de nós.

Assim que fechei a porta, Niall já estava arrancando seu gorro, tirando os sapatos e puxando a camisa dele até arrancar a sua cauda enrolada, “Odeio essa coisa estúpida!”

“Acalme-se, querido.” eu ri. “Deixe-me ajudá-lo...”

Eu libertei suavemente a cauda de Niall, aproveitando a oportunidade de sua camisa estar levantada para escovar minha mão sobre seu estômago. Ele se contorceu, rapidamente empurrando a camisa para baixo e gritando: “Suas mãos estão congelando!”

“Exatamente,” eu disse, levantando minhas mãos em direção a ele novamente. “Deixe-me aquecê-las.”

“Para!” Niall berrou. “Afaste-se!”

Eu fiz um beicinho e tirei o meu casaco antes de cruzar meus braços e chutar meus sapatos: “Então, eu não vou chegar perto de você novamente.”

“Você não disse isso.” Niall disse presunçosamente.

“Você”, eu insisti, passando por ele para me sentar no sofá. “Nunca mais.”

Niall deu de ombros, caminhando para se sentar na extremidade mais distante do sofá, bem longe de mim: “Tudo bem. Nunca mais, então.”

Eu cruzei os braços, tentando parecer entediado, mas ficava fitando Niall discretamente. Toda essa conversa de “nunca mais se abraçar novamente” só durou cinco minutos, em seguida, Niall já estava rastejando para reclinar a cabeça no meu colo.

“Suas mãos ainda estão frias?” ele perguntou.

“Diga-me.” eu ri, deslizando minhas mãos agora quentes para dentro de sua camisa.

“Não.” Niall riu, apertando sua mão sobre a camisa, mantendo minha mão pressionada em seu estômago. “Elas estão mais quentes agora.”

Naquele momento a porta do apartamento foi aberta, e eu ouvi Louis confusamente murmurar: “Eu não me lembro de ter fechado a porta.”

Olhei sobre o encosto do sofá, vendo que Louis tinha Harry debaixo do braço: “Então... Niall e eu iríamos ajudar muito, sim? Encontrou o menino encaracolado!”

“Sim.” Louis suspirou, virando-se para pressionar os lábios na testa de Harry. “Ele meio que me encontrou na verdade.”

“O telefone de L-Louis está no chão.” Harry observou quando eles entraram e fecharam a porta atrás deles.

Uniquely Perfect ~ Portuguese Version [Book 1]Leia esta história GRATUITAMENTE!