25

20.3K 1.6K 133

Laís narrando

Os bebês já estavam de banhos tomados quando Arthur voltou. Ele estava sério, garanto que a sua noiva teve uma bela conversa com o mesmo.

- Está tudo bem? - perguntei.

- Sim. - assentiu. - Vanessa me deixa irritado às vezes. - confessou.

- Ei, fica calmo. - pedi. - Ela está com ciúmes, não tiro a razão dela. - comentei.

- O problema é que ela não está querendo competir apenas com você e sim com os meus filhos. - explicou.

Arthur já havia deixado bem claro o que aconteceria se ela continuasse insistindo em competir a sua atenção com os filhos. Para ele, os bebês estavam em primeiro lugar, assim como para mim.

- Me ajuda a descer com eles. - entreguei a Valentina, que era a sua xodó.

- Precisa levar mais alguma coisa? - perguntou.

- Só pega a fralda de rosto dela. - respondi.

Naquela noite não iríamos sair para jantar, o que deixou Vanessa decepcionada. Como percebi que ela queria ficar a sós com o seu noivo, resolvi palpitar, talvez ela me agradeceria depois.

- Arthur? - chamei, voltando a atenção de todos na minha direção.

Vanessa já estava revirando os olhos.

- Sim.

- Por que não leva a Vanessa para conhecer a praia daqui? - sugeri.

- Ah, mas tem as crianças. - apontou para os bebês acordados em seus bebês confortos.

- Que isso, pode deixar que nós cuidamos. - falei.

Tenho certeza que ele não gostou nem um pouco do que sugeri, sua cara não era uma das melhores. Já Vanessa estava radiante, seus olhos chegaram a brilhar.

- Isso será maravilhoso. - beijou a bochecha do noivo. - Por favor amor, a Laís já disse que irá cuidar dos filhos. - pediu.

Conseguimos convencê-lo de que seria melhor levar sua noiva para dar uma volta, conhecer a praia, novas pessoas. Por mais que ele não estivesse com tanta vontade, precisei puxá-lo particularmente para avisar que tudo ficaria bem.

- Tudo vai ficar bem. - falei.

- Qualquer coisa você me liga. - pediu.

- Pode ter certeza que irei ligar. - assenti.

As crianças estavam acordas, não queriam dormir por nada no mundo. Ouvi uma batida na porta, deixei que a pessoa entrasse, afinal, iria demorar para dormir com as crianças acordadas ao meu lado.

- Entra. - pedi.

- Desculpa pela hora. - era o Arthur.

- Tudo bem. O Bernardo e a Valentina ainda não dormiram. - contei.

Arthur se deitou do outro lado da cama, os bebês estavam no meio.

- Como foi o passeio? - perguntei.

- Foi bom, um pouco cansativo. - respondeu.

- A Vanessa gostou?

- Sim. - respondeu. - Você sabe, ela prefere ficar sozinha comigo.

- Ela está dormindo? - perguntei.

- Sim. Estava cansada. - respondeu.

Esperava que Arthur soubesse o que estava fazendo com a sua vida e com o seu relacionamento. Talvez não seja o certo estar no meu quarto uma hora dessas, mesmo sendo pelos bebês.

02 - O que é que tem? - O ReencontroOnde as histórias ganham vida. Descobre agora