24

23.4K 1.7K 443

Laís narrando

Nós passamos a noite juntos, os quatro em uma cama de casal. As crianças dormiram em cima de nós dois, nos nossos peitos.

Quando acordei de madrugada, aproveite para colocá-los em uma cama de solteiro que havia no canto do quarto, repletos de travesseiros em volta, com o máximo de cuidado para o conforto dos dois.

Voltei para a cama, onde Arthur estava deitado ocupando a cama inteira por cada parte do seu corpo.

Talvez ele tenha sentido que eu me deitei ao seu lado ou acabou me confundindo com a Vanessa, provavelmente em seus sonhos.

Jogou um dos seus braços sobre o meu corpo, levando o meu corpo de encontro ao dele. Era confortável e quente.

A ultima vez que fiquei em uma cama com um homem foi com o Hugo. Não era da mesma forma com o Arthur.

Ele era carinhoso mesmo estando dormindo. Hugo era possessivo e não gostava que eu me mexesse na cama.

Estar deitada com ele, era como estar completa. Não havia o que reclamar.

[...]

- Filha? - mamãe abriu a porta, antes mesmo de eu abrir os meus olhos e deparar-me com a mesma cena de quando fomos dormir. - Desculpa, eu volto outra hora.

- Pode entrar. - pedi, tirando os braços e o corpo do Arthur de perto do meu.

Apenas movendo o seu corpo para o lado foi o suficiente para acordá-lo.

- Iria avisar que o café está na mesa e que nós quatro estamos indo caminhar na praia. - avisou.

- Tudo bem. Obrigada. - agradeci.

Quando percebi Arthur estava tirando a roupa da Valentina.

- O que está fazendo? - perguntei.

- Ela está acordada. Vou aproveitar para dar um banho nela. - respondeu.

- Isso quer dizer que eu posso dormir um pouco mais hoje? - talvez eu estivesse abusando da boa vontade dele, mas seria ótimo dormir mais um pouco.

- Só mais um pouco. - brincou, levando Valentina para o banheiro.

Bernardo estava sendo preguiçoso como a mamãe.

Saber que havia alguém ali para tomar conta dos bebês e esse alguém era o pai deles, era maravilhoso.

- Acorda a mamãe, filho. Com essa fralda suja. - Arthur havia colocado o bumbum do Bernardo na frente do meu rosto, ele havia feito o número dois.

- Não da para acreditar que só com o meu leite ele fazia um estrago desse. - brinquei.

- Agora esse bebê vai tomar um banho, enquanto a mamãe fica com a Valentina. - ele beijou a minha bochecha.

Senti uma corrente elétrica pelo meu corpo.

Ele estava usando apenas o espaço do chuveiro, possibilitando-me de passar uma água no rosto, escovar os dentes e arrumar o cabelo.

- Estou descendo. - avisei, pegado Valentina da cama.

A menina era esfomeada igual a mãe e já colocou sua mão em meus seios, pedindo pelo leite.

A mesa do café estava repleta, não iria comer sem o Arthur. Aproveitei aqueles minutos que esperava para dar de mamar para a Valentina.

- Já está comendo? - perguntou, descendo as escadas.

- Não. Estava esperando você. - respondi.

02 - O que é que tem? - O ReencontroOnde as histórias ganham vida. Descobre agora