20 - O RASCUNHO 1 - REVISÃO E COPIDESQUE

114 7 1


"Terminei meu livro e é meu objetivo publicá-lo e conseguir leitores. Quero que as pessoas se envolvam no universo que criei, na história que contei e admirem meu estilo."

Maravilha!

Você é bom em Português?

Se sim, continue e leia este capítulo. Se não, faça a mesma coisa.

O escritor não distribui cartão de visita aos leitores, o que escreve é seu cartão de visita, então precisa estar apresentável, é o mínimo que se espera de alguém que seja um artesão de palavras, um contador de histórias, que ele conheça a ferramenta que usa.

Notando o invisível

Estudei Artes Gráficas no SENAI no final da década de 70, nesta época circulava um jornal chamado "Notícias Populares", as notícias eram mesmo bem populares. Algumas manchetes são pérolas do jornalismo: "Hoje a gente vai botar a tua mãe no meio"; "Disco-voador colidiu com ônibus na BR 116"; "Broxa torra o pênis na tomada". A despeito do ar popularesco era uma publicação inovadora em termos gráficos: na diagramação, no uso das cores. Matéria de estudos nas aulas práticas. Um certo dia, cerca de 10 alunos entre 14 e 16 anos cercavam a bancada onde duas folhas do jornal estavam abertas e bem iluminadas, com nossa lupa especial e a orientação do professor, analisávamos os aspectos gráficos, a diagramação, erros ortográficos, eram tantos esses detalhes técnicos que nenhum de nós prestou atenção à manchete.

Eis que dois supervisores do SENAI, em visita à escola, entram na sala acompanhados do diretor e ficam completamente indignados com o fato do professor estar mostrando aos alunos menores de idade um jornal de adultos, com uma manchete daquelas. Foi só então que lemos a referida: "Cachorro preso depois de estuprar tres velhinhas". A falta do acento nós todos havíamos notado.

O revisor/copidesquistas é aquela pessoa que vai fazer uma boa dissecação da parte técnica do seu texto.

Revisão Geral ou Preparatória

Na verdade antes desta revisão técnica há uma revisão de preparação do original, nesta primeira etapa é feita uma leitura geral do livro e a preparação para a revisão e copidesque propriamente dito. O profissional contratado vai apontar erros no aspecto geral da obra, contextualização, problemas temporais etc e também fazer uma revisão ortográfica prévia. Esta preparação é muito comum nas editoras para autores novos ou para traduções.

Detalhes tão pequenos de nós todos

Você pode dizer que escreve bem, presta atenção nos detalhes e o programa que utiliza ajuda a solucionar possíveis erros ortográficos e gramaticais. Quando tem dúvida, consulta o 'professor' Google, PHD em tudo. Lê e relê seus escritos em buscas de erros.

Nem Carlos Drummond de Andrade, nem Érico Veríssimo, nem Jorge Amado prescindiam de um revisor. Porque errar é humano. Porque quando você lê o que escreve é envolvido pela história e sua própria mente o engana.

Era um disco asférico. - quando quis dizer esférico.

Os carros coligiram. - quando se quis dizer colidiram.

Asférico e coligir existem e passarão batido no corretor automático.

Eu sou um horror, não dispenso a revisão, estudei Letras para espiar minha culpa, estudei Inglês para fugir dos acentos e vírgulas. Letras e Inglês em letra maiúscula porque se referem à matérias. A mesma coisa vale para a palavra rei - no sentido geral em minúscula, um Rei específico em maiúscula. Coisas com as quais não nos preocupamos quando envolvidos em desenvolver nossa história.

Riscando e cortando - Copidesque

A revisão tem um aspecto técnico (ortografia e sintaxe) já o copidesque avalia outras interferências que podem tornar o texto confuso ou contraditório. Este profissional analisa a coerência, mostrando onde um parágrafo deveria ser quebrado e não foi, inverte a ordem dentro dos parágrafos e altera, ou reposiciona frases dentro do parágrafo. Avalia se uma sentença ficaria melhor se invertida e se há coerência entre o parágrafo anterior e o seguinte. Inclui, exclui e substitui palavras e frases inteiras. Verifica se uma palavra foi usada de forma exagerada ou incorreta. Ao contrário da revisão, cujas alterações não são justificada por serem claras, no copidesque o profissional menciona o porquê da sugestão de alteração.

"O assoalho do luxuoso apartamento era emadeirado e os móveis todos brancos em cortes geométricos. / emadeirado substituir por - de madeira. (Comentário: embora emadeirado esteja correto, não é uma expressão comum ou que remeta a algo de moderno como os geométricos móveis brancos).

O Apego

Não tenha ciúmes de sua obra, ela vai deixar de ser só sua a partir do momento que alguém a ler.

O livro é seu: sua ideia, seus personagens, as situações, que de certa forma você viveu também. Portanto, tanto a revisão quanto o copidesque podem num primeiro momento parecer uma invasão de privacidade.

Um estranho entrou no "seu livro" e está tentando "bugá-lo"!

Todos pensamos assim, somos tão apegados a esta "partinha" de nós mesmos que esquecemos que o livro vai precisar de um leitor e este é o nosso objetivo, fazer com que alguém mais faça parte desta história. O leitor também é um interventor, ele pensa seu livro de forma diferente do que você pensou, mas você não fica sabendo disso.

Como processo, a leitura precisa ser guiada, passo a passo, para que ao final consigamos o resultado almejado. Falhando em algum ponto do processo, é bom ter alguém que nos indique a falha e realinhe a escrita, nos mostre por onde continuar ou o que corrigir.

Pense no leitor e confie no profissional de revisão.

Se servir de consolo: já joguei fora diálogos inteiros, parágrafos inteiros, capítulos inteiros e sempre foi para melhor.

30







Quero Ser EscritorLeia esta história GRATUITAMENTE!