9.

1.2K 68 9

Ano Novo

As estrelas eram o que iluminava a noite mas, sem dúvida alguma, o fogo de artifício era o ponto alto da meia noite.

Estou na varanda a vê-los sozinha; o Harry teve que ir com a Felicity para o quarto, visto que ela tem medo (talvez pelo barulho que fazem assim que rebentam no céu) e sabendo que eu adoro a noite do ano novo, deixou-me ficar aqui. Quer dizer, já não basta gostar das estrelas...

E no meio de tudo isto, também relembrava as memórias deste ano cheio de altos e baixos. Não consigo compreender como tudo pareceu não passar de um sonho bom ou mau, eu sinto-me uma felizarda. Olho para a pulseira no meu pulso que o Harry me tinha dado há poucos dias. "Prometo não tirá-la," pensei, com um doce sorriso nos lábios.

Sinto a minha cintura ser envolvida pelos braços do meu Harry e um beijo dele ser depositado na minha bochecha.

"Primeiro beijo do ano." Ele murmurou roucamente junto ao meu ouvido.

"Isso nem sequer é um beijo." Meio que resmungo, imitando uma voz de criança.

O meu corpo gira sobre os meus calcanhares, de modo a eu poder encarar o rapaz de cabelos castanhos e um pouco longos. Os nossos lábios, de súbito, juntam-se e um beijo calmo e duradouro é selado.

"Já pediste algum desejo para este novo ano?" Ele murmura.

"Hm..." Digo, animadamente. "Talvez concretizar os desejos deste ano, que já estavam prontos o ano passado, que devia ter completado há dois anos." Gargalho.

A sua gargalhada é ecoada como uma perfeita melodia no meu ouvido.

"E tu?" Por fim, pergunto, com certa curiosidade.

Torno a virar-me de forma a poder continuar a ver o fogo de artifício. Infelizmente, já terminara. Pelo que me deu a entender, quem os tinha lançado tinha sido Jess, a minha vizinha com cerca de vinte anos. Não é que sejamos muito amigas mas já estivemos em algumas festas da capital juntas pois não tínhamos companhia ou porque nos encontramos do nada.

"Eu quero... Bem, eu quero continuar como estou, sentir-me realizado, tanto profissionalmente como com a família e amigos."

Esboço um curto sorriso.

"É um bom desejo." Murmuro.

Um silêncio inacreditavelmente agradável, instalou-se entre nós. Até que ouço uma voz feminina que me pareceu ser a de Christine gritar á minha porta.

"Luanna, estás ai em cima?" Espreito da varanda e, tal como idealizava, era a Chris. Ela também me encarava, logo já desconfiava que eu estava a assistir como habitualmente esta noite. "Anda abrir a porta."

Notei que ela não estava sozinha, mas não percebi quem é que lhe fazia companhia numa noite gélida como esta. Sim, porque está mesmo muito frio! Para estar cá fora preciso de duas camisolas bem quentes e uma sweatshirt ainda mais quente, do Harry.

"Não te importas?" Murmuro ao Hazza, que olhava para mim com uma expressão, enfim, aziada. Eu compreendo a situação dele, mas a Christine no Natal e Ano Novo vem sempre a minha casa, não é de agora! Até porque nos anos anteriores eu apenas estava com a Felicity.

Ele simplesmente se afastou sem dizer qualquer palavra. Ia ter com ele, porém a Christine já resmungava com o frio que estava a apanhar.

Então decidi descer as escadas e ir abrir a porta á minha amiga. Com ela estava John e um menino mais pequenino – o seu rosto é me familiar, mas sinceramente não me estava a lembrar quem ele era. De qualquer das formas, cumprimentei o John, a Christine e o pequeno.

Teen(ager) - h.s {sequela TM}Leia esta história GRATUITAMENTE!