20

23.6K 1.5K 330

Esse é o capítulo que foi postado ontem sem querer, como sabem o app do Wattpad atualizou e onde clicava para salvar rascunho, agora publica. 

********************************  

Laís narrando

Também estava cansada, precisando dormir um pouco. Quem sabe assim o tempo passaria mais rápido.

A minha cama estava aconchegante, meu quarto estava com um cheiro bom pelos produtos de limpeza que agora impregnavam no ar.

Não sei por quanto tempo consegui dormir, fui despertada com a babá eletrônica fazendo barulhos.

Já estava escurecendo, provavelmente estava perto das sete horas da noite. Realmente dormimos bastante.

Bernardo estava novamente com a sua mão na boca, pelo cheiro estava precisando tomar um banho e trocar a fralda.

- Vamos tomar um banho pequeno? - peguei-o no colo, deixando sobre o trocador de fraldas.

Alguém bateu na porta, precisei correr para abri-la.

Arthur estava do outro lado da porta, um sorriso enorme estava estampado em seu rosto.

- Entra porque vou dar banho no Bernardo. - voltei correndo para o quarto dele.

- Quer ajuda? - perguntou.

- Pode colocar a banheira no banheiro para dar banho no Bernardo? - pedi.

- Claro. - entreguei a banheira para ele.

- Coloca a água morna, não deixa esquentar muito. - avisei.

Ouvi o barulho da água cair na banheira. Bernardo estava se remexendo em cima do trocador.

- Calma filho. - pedi.

Coloquei a sua toalha em cima da cômoda, com as suas roupas e fralda.

- Pode trazer o Bernardo. - gritou do banheiro.

Quando cheguei no banheiro, ele estava ajoelhado ao lado da banheira, dentro do box.

As mangas da camisa social estavam dobradas até o cotovelo.

Coloquei Bernardo na banheira com cuidado, segurando a sua cabeça para que não afundasse.

- Posso dar banho nele? - pediu.

- Claro que sim. - respondi. - Você precisa se acostumar mesmo. - brinquei.

Ajoelhei-me ao seu lado, assistindo e ajudando ele a dar banho no pequeno.

- Então nós iremos viajar na quinta-feira. - ele falou isso olhando nos meus olhos.

Tenho certeza que meus olhos transmitiram felicidade naquele momento.

- Fico feliz por isso. - comentei.

- Como disse antes, a Vanessa não irá conosco. - comentou.

- E como ela reagiu? Não ficou brava? - perguntei.

- Um pouco estressada. - respondeu. - Mas ela não pode querer competir com meus filhos, sempre irei preferi-los.

A forma como ele se importava com as crianças, deixava-me ainda mais feliz por saber que ele era o pai dos meus filhos.

Aos poucos ele estava conseguindo banhar Bernardo. Às vezes precisava interferir para não deixar o shampoo cair sobre os olhos do pequeno ou para segurar sua cabeça.

Busquei a toalha para enrolar Bernardo. O tempo não estava quente, ou seja, nosso filho estava com um pouco de frio.

- Pronto meu amor. - peguei-o no colo.

02 - O que é que tem? - O ReencontroOnde as histórias ganham vida. Descobre agora