19

25.9K 1.4K 176

Laís narrando

Assim que ele foi embora, aproveitei para deixar Bernardo no bebê conforto, já que ele estava quieto, na frente da televisão para que pudesse assistir um desenho aleatório.

A sorte que tinha era que meu filho não chorava fácil, apenas se algo acontecesse ou estivesse com fome.

A casa estava um pouco bagunçada, precisava arrumar cada cômodo e preparar algo para o meu almoço.

Era segunda-feira e a dona Margott não iria vir para o meu apartamento. Os dias escolhidos agora seriam terça, quinta e às vezes na sexta-feira.

Certifiquei-me de que a porta estava trancada para começar a limpeza pelo quarto das crianças. Assim, caso ele dormisse, poderia colocá-lo no berço e não precisaria entrar para limpar enquanto ele estivesse lá.

Como quase nunca usávamos o quarto dos bebês, entrava uma vez ou outra para pegar suas roupas e fraldas. Normalmente ele estava dormindo comigo no meu quarto, ou seja, foi fácil e rápido limpar.

O segundo cômodo escolhido para a limpeza foi o meu quarto. Esse pelo contrário estava muito desarrumado e com bastante poeira. Além de varrer e passar pano, precisei levar algumas roupas que estavam pelo chão para a máquina de lavar.

Uma vez ou outra, caminhava até a sala de estar onde Bernardo assistia um dos desenhos que passavam na televisão. Por mais pequeno que fosse, seus olhos quase não piscavam de tanto que prestava atenção no desenho.

O banheiro do meu quarto também precisou de um pouco mais de dedicação e limpeza. Nada que demorasse muito.

O do corredor mal era usado, apenas quando as visitas vinham até o apartamento.

Deixaria para limpar a cozinha e a sala mais tarde quando Bernardo estivesse dormindo em seu quarto. Não gostava de erguer poeira enquanto ele estava próximo, para não surgir nenhum tipo de alergia no pequeno.

Procurei por comida nos armários da cozinha. Havia macarrão para ser cozinhado e na geladeira carne moída que já estava pronta, só falta ser aquecida.

Deixei que o macarrão cozinhasse, não demoraria muito, era mais prático. Enquanto isso, despejava a carne moída em outra panela, onde preparei um molho para acompanhar.

Como estava amamentando, procurava por tomar sucos naturais, tudo que fosse mais saudável e que tivesse mais vitaminas, tanto para a minha saúde, quanto para as dos bebês.

Quando tudo já estava pronto, Bernardo resolveu resmungar, ele estava com fome. Caso demorasse muito na sua alimentação, teria que esquentar novamente a comida, mas isso não seria problema.

Bernardo acomodou-se nos meus braços, estava sentada no sofá, dessa vez havia mudado o canal, não aguentava mais assistir desenho animado, ainda mais aqueles musicais.

- Está bem meu amor? - acariciei a pequena quantidade de cabelo.

- Está feliz agora que está vendo o papai? - gostava de conversar com ele, mesmo que ainda fosse pequeno para responder.

- Em um piscar de olhos a Valentina estará conosco. - contei.

Era bom vê-lo satisfeito, sua mão de vez em quando esbarrava no meu outro seio, onde ele fazia questão de deixar a mão. Sabia que era mania de bebês, pois já havia visto em uma reportagem na televisão.

- Você já está cheio? - ele havia largado o meu seio, agora sua atenção estava voltada para a televisão.

Voltei para o canal infantil, coloquei-o no bebê conforto novamente.

02 - O que é que tem? - O ReencontroOnde as histórias ganham vida. Descobre agora