18

21.9K 1.4K 211

Laís narrando

A claridade invadia o meu quarto, mesmo com as cortinas fechadas, pois elas eram claras. Bernardo estava acordado ao meu lado, sua mão já procurava um dos meus seios, com certeza acordou com fome esta manhã.

- Bom dia amor da mamãe. - aproveitei o momento para dar vários beijinhos no pequeno que sorria a cada toque meu.

- Você está com fome, não está? - perguntei, colocando o meu seio em sua boca.

Bernardo respondeu a minha pergunta, sugando todo o leite do meu seio, realmente estava faminto.

Estava com fome, mas com preguiça de levantar. Ouvi alguns barulhos vindos da cozinha ou da sala de estar. Como estava sozinha com Bernardo em casa, fiquei com medo, corri para o banheiro com o pequeno no colo. Estava com medo de que pudesse ser algum assaltante.

Estava com tanta fome que já começava a sentir cheiro de comida e café. Resolvi que deveria sair do banheiro, não poderia deixar o meu filho sozinho no quarto, então resolvi levá-lo para sala junto comigo.

Por sorte, as duas pessoas que haviam adentrado a minha casa sem a minha permissão era nada mais nada menos do que Heitor e Manu.

- Vocês querem me matar ou o que? - falei bem alto, para chamar a atenção dos dois.

- Gostou da surpresa? - Heitor veio beijar a minha bochecha e pegar Bernardo no colo.

- Vocês me fizeram ficar trancada no banheiro. - contei. - Pensei que eram assaltantes.

- Nós usamos a chave que você nos deu. - Manu explicou, beijando a minha bochecha.

- Só vou desculpar vocês porque o cheiro está maravilhoso. - brinquei.

Na mesa havia pães frescos, bolo e uma torta salgada que parecia estar deliciosa.

- Como está se sentindo? - Heitor perguntou.

- Como assim?

- Agora que descobriu que Arthur é pai dos seus filhos. - explicou.

- É ótimo saber que o pai dos meus filhos não está preso. - contei.

Conversamos mais um pouco sobre o assunto em questão. Tudo para eles agora envolvia o Arthur. Qualquer coisa que iria fazer, perguntavam se ele iria junto, entre outras coisas que envolviam a sua família.

- Vocês podem me dar carona até o hospital? - pedi.

- Tem a cadeirinha para o Bernardo? - Heitor pergutou.

- Tenho sim. - respondi.

Eles esperaram que eu pudesse tomar banho e que pudesse dar banho no Bernardo também. Assim que nós dois estávamos prontos, peguei as bolsas necessárias que foram levadas pela Manu. Heitor levou a cadeirinha e eu fiquei com o pequeno que voltou a dormir nos meus braços.

Como Heitor ainda era de menor, ficava com medo de ser parada andando com ele.

Antes de adentrarmos o carro, ouvimos alguém gritar nossos nomes.

Arthur estava correndo na nossa direção.

- Mamãe já conversou com você sobre pegar o carro sem carteira de motorista. - deu uma bronca em Heitor que ficou sem jeito na frente da sua namorada. - Onde estão indo? - perguntou.

- Iríamos levar a Laís no hospital para ver a Valentina. - Heitor respondeu.

- Oi garotão do papai. - Arthur beijou a testa do Bernardo que acabou se remexendo no meu colo, mais ainda continuou a dormir. - Deixa que eu levo o carro.

02 - O que é que tem? - O ReencontroOnde as histórias ganham vida. Descobre agora