Capítulo 18 - Não somos os únicos aqui!

413 60 5

—Apareçam! —Ordena Joe.

Meus pais saem da casa.

—O que? —Pergunta Júlia.

—Não sabíamos deles. —Digo.

—Está assinado. —Informa John. Cato a folha para assinar também.

—Primeiro o deixem! —Ordeno e Jack é solto. Pego o papel e assino.

—Entreguem Aly, Gabriela está aí dentro. —Digo segurando o papel pronta para rasgar.

—Soltem a garota. —Ordena John, Aly é liberada e então saio da frente da porta. Entrego o papel a John e ele entra junto com Joe, a mulher ruiva e Alan.

—GABRIELA NÃO ESTÁ AQUI! —Grita Alan.

—Mas é claro que não! —Dodge joga o fósforo aceso ao chão e a casa começa a pegar fogo.

—O QUE VOCÊS FIZERAM? —Grita Joe.

—VAMOS SAIR LOGO DAQUI! —Grita John, mas os lobos aparecem, eles estavam aqui o tempo inteiro, mas estavam invisíveis. John é um vampiro original, mas é apenas um vampiro não pode sair pois a mordida de um lobo é fatal já Joe é híbrido, sei disto, ele tenta fugir transformando-se, mas a mulher ruiva segura ele.

—VITORIA FAÇA AGORA! —Grita ela segurando ele frente a porta, eles lutam, Joe dá um soco no rosto dela, mas logo leva outro em troca, ele empurra a mulher ao chão e s sufoca com suas mãos, pego a flecha de Emmy e miro com medo de acertar a mulher que logo mete uma ajoelhada no estômago de Joe e levanta-se dando um soco em suas costas.

—VITORIA AGORA! —Grita ela. Vejo Alan escapar e me espanto ao descobrir que é um hibrido, ele primeiro morde John para que não fuja e depois luta contra os índios. Os guardas da gangue chegam e começam a luta com estes também e é então que Alan aproveita para fugir, mesmo os vampiros sabendo que irão morrer eles continuam a lutar, eles não têm chance contra nós. Com toda certeza foram hipnotizados. Pelo visto John era bastante odiado, ele está ferido e gritando de dor, não pode fugir, o fogo o consome e o mata ali mesmo, os vampiros param de lutar confusos. Agora que John foi morto a hipnose foi quebrada.

—São lobos temos que fugir! —Grita um deles. Mesmo assim os lobos os atacam e não os deixam ir, não sei por que fizeram isto! Voto ao foco de matar Joe.

—Vitoria a mata logo! —Pede Dodge desesperado. A mulher ruiva é arremessada contra a parede, encaro Joe, miro e atiro. Acerto o coração dele, o filho observa satisfeito, seu corpo é queimado ao fogo junto a casa, vejo ela cair aos poucos até não sobrar mais nada. A flecha de Emmy serve para matar híbridos. Olho para Jeane que está com o papel da casa em mãos.

—Por favor! Nós tínhamos um pacto, eu já perdi mesmo. Eu entrego o papel e você me dá a liberdade.

Aproximo-me e cato o papel.

—Deixem ela ir! —Peco aos índios. A mulher vai embora. Ganhamos a luta, mas ainda não encontramos o livro.

—Alan fugiu! —Diz Mamãe.

—Só espero que ele não tenha encontrado o livro. —Responde Papai.

A casa terminar de se queimar e junto aos meus pais ficamos a ver a tal destruição. Quando acaba olho para os índios perguntando por que mataram os vampiros.

—Vamos ajudar todos eles! —Pensa Marlon ainda em forma de lobo.

—O que vocês são? —Pergunta Aly confusa. Os lobos se transformam em índios novamente.

—Nós somos híbridos! —Afirma Marlon.

—Sou um vampiro! —Diz Dodge.

—Sou uma vampira! —Diz mamãe.

—Somos híbridos também, como eles e Emmy. —Digo junto com meu pai.

—E nós somos apenas humanos! —Afirma Júlia e Jack. Minha prima está muita confusa.

—Pode apagar a memória dela? —Peco ao chefe da tribo.

—Posso tentar! —Ele se aproxima e toca na cabeça de Aly.

—Não posso. Ela é descendente de uma bruxa chamada Andy. —Informa o índio.

—O QUE É TUDO ISTO? VOCÊS SÃO MONSTROS! MINHA AVÓ MORREU POR CONTA DE VOCÊS. UM ANIMAL A ATACOU, MAS NÃO FOI ISTO! FORAM VOCÊS! —Grita Aly.

—Não Aly. Emmy era um híbrido. Não foi um animal que a atacou, foi algo pior, algo lá fora que até os híbridos e vampiros tem medo. E é por isto que precisamos do livro. —Explica Júlia.

—Vocês são monstros! Vocês tiveram escolhas. Poderiam apenas não completar a transição, VOCÊS NÃO SÃO INOCENTES!

—Aly não tem como! Não temos escolhas! —Explico.

—Como não. Era só não completar a transição.

—Não é possível. Se a transição não for completa nós morremos. —Explica o índio.

—Como podem saber se não tentaram?

—Anna! —Diz mamãe.

—Minha mãe? —Pergunta Jack.

—Sim. Ela foi mordida quando estava grávida de você e não quis completar a transição. Ela perdeu todas as proteínas, ela perdeu quilos e ficou literalmente seca. Ela pediu que nós o salvássemos. Tiramos você da barriga dela e entregamos a Emile. —Explica o chefe, olho para minha mãe.

—Eu não podia ficar com Jack por que era um vampiro, então entreguei a uma pessoa que sabia que cuidaria de você muito bem. Ela te manteve escondida dos vampiros durante anos. E se tornou sua mãe Jack. —Explica mamãe.

—Sim, ela é a melhor mãe do mundo para mim. —Afirma Jack balançando a cabeça.

—Então você já sabe que não pode fazer mais parte disto. —Dito com o coração na mão.

—Mas agora é tarde, eu me apaixonei e não posso e não vou te deixar Vitória. —Diz Jack.

—Se não está dentro da casa só pode estar em baixo. —Diz Julia olhando para os destroços da casa.

—O que disse? —Pergunta papai.

—Temos que olhar embaixo da casa! —Digo. Todos começam a operação, pouco a pouco vamos tirando os destroços e cavando um buraco ali. Vejo Dodge se afastar.

—Onde você vai? —Pergunto preocupada.

—Aproveitar minha liberdade e pegar meu carro de volta. —Ele sai correndo. Balanço a cabeça sorrindo.

Olho para a casa destruída ao chão e tenho o pressentimento ruim como se ainda não tivesse acabado.

—Como está? —Pergunta mamãe, subo o capuz da minha capa.

—Não somos os únicos aqui! —Encaro o céu.

Híbrido - O Despertar Leia esta história GRATUITAMENTE!