Até amanhã?

8.3K 589 142

  Eu não tinha palavras para descrever como é beijar Rafael, menos palavras ainda para a loucura que acabei de fazer. Realmente, não me arrependo nem nada do tipo, mas ainda sim era uma coisa alucinante na minha mente. Beijar um garoto que conheci não faz nem dois meses é realmente um recorde pra mim já que nunca tentei nada do tipo. Rafael beijava bem, bem demais pra cara de meio nerd tímido dele -mesmo que no começo do beijo nós acabamos nos embolando um pouco, mas acho que nisso podemos passar uma borracha- . Não posso me gabar nem nada, nunca fui dessas que ficam com todos, namoram, perde a virgindade, depois terminam achando que a vida é uma merda e no mês seguinte ta de peguete novo. Acho que perceberam que eu tenho uma visão bem negativa sobre coisas desse tipo né?

Bem, o beijo acabou e ai veio a insegurança.

- Lia? - não abri meus olhos. Como disse, a insegurança é bem maligna, pode fazer para uns coisas que poderiam ser boas partirem pra desastrosas por causa dela, a que fica martelando na nossa cabeça e ajudando nosso cérebro a criar imagináveis cenários desastrosos na nossa mente. Para mim, ela não deixava eu abrir os olhos e ver uma possível cara de raiva do garoto que eu possivelmente gosto.

- Sim?

- Por que você não abre os olhos? - sua voz indicava que ele estava com vontade de rir. Ótimo Lia, beije um garoto e depois faça ele rir da sua cara!

- Porque... - rápido Lia, não é como se você fosse falar pro garoto que acabou de beijar que está insegura- caiu alguma coisa no meu olho!

- Deixa eu ver! - ele segurou meu rosto com uma das mãos enquanto a outra tentava tirar o "coisa" que caiu no meu olho. E estávamos próximos mais uma vez.

- Acho que já saiu, não precisa se preocupar! - abri os olhos normalmente, e ai me dei conta da nossa aproximação.

- Estamos próximos demais né?

- Mais ou menos. - ele se afastou um pouco e olhou para seu relógio. - Que foi? Já está tarde?

- São onze e meia, acho que uma hora dessas eu já teria que estar na casa do Alan.

- Que chato, apesar de tudo foi legal você vir fazer essa visitinha a essa hora da noite. - percebi o duplo sentido assim que acabei de falar a frase. Rafael fez uma cara bem estranha.

- Safrada. - soltei uma gargalhada mas logo a silenciei com a minha mão. Se meus vizinhos escutam provavelmente iriam reclamar amanhã com minha mãe e eu definitivamente não estava afim de levar sermão.

- Vai pra casa garoto! - a sensação de seus braços envolvendo minha coluna era diferente, senti um pequeno choque no final da minha coluna quando sua mão gelada encostou na pela descoberta pela camisa.

- Tchau Lia, até amanhã! - ele me roubou um selinho.

Pera, ele me deu um selinho?

- Até amanhã por que?

A pergunta ficou no ar já que só se via sua sombra virando a esquina, a rua estava deserta e provavelmente um breu se não fossem pelos postes que faziam uma de suas funções. Os cachorros latiam bastante quando uma brisa fria passou e me fez ter calafrios.

A dúvida permanecia na minha mente: o que ele quis dizer com "até amanhã"?

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Ooi gente!! Eai, gostaram do capítulo? Escrevi rapidinho e parei nessa parte só pra deixar um suspense.

Muito obrigadooooo por todos os votos, comentários e visualizações, vocês são fodas <3

O grupo no whatsapp ainda está aberto, quem quiser entrar é só mandar o numero com ddd e nome, além de ser super bem recebido no grupo :) 

Capítulo pequeno gente, eu sei, mas o próximo vai ser demais ♥♥♥
Genteee tenho uma amg que começou uma fic, com o one d, se quiserem ler ai os links:
No social: https://t.co/IkzRxC8n40

No wattpad: https://t.co/XM8BWTwb0M

Acho q é só isso mesmo, beijos.

All the love ♥

Clouds → Rafael Lange | CellbitOnde as histórias ganham vida. Descobre agora