Capitulo 13 - Sou uma flecha e um lobo

477 73 4

***Jack

Chego em casa preocupado com Vitória e abro a mochila. Não entendo o que aquilo significava, há uma flecha ali e um pedaço de papel escrito Emmy. Passo os dedos em cima e sinto algo, ponho o papel em frente a luz e vejo escrito.

—Sou uma flecha e um lobo. Vale dos espinhos: 8,5,3,7.

+++

***Vitória

Após o incidente na ponte eu tinha que me alimentar, estava muito fraca, a cada dia isto piorava, quanto mais me alimentava mais faminta ficava. Retorno para casa cato uma faca e um garfo, volto às ruas e avisto um homem que provavelmente está voltando do trabalho. Sempre com meu vestido preto me sinto mais sólida. Sigo e ele logo percebe e acelerar os passos. Insisto, desloco-me um pouco mais ligeiro. O homem caminha aceleradamente e olha várias vezes para trás. Aquilo me deixa ainda mais com fome, me dá mais vontade de mata-lo. O medo faz seu sangue esquentar, posso sentir o cheiro pairar no ar, salivo desejando. O homem continua andando depressa e eu estou apenas alguns passos dele. Apavorado espia novamente para trás e corre. Infelizmente ele alcança a sua casa e entra, como não posso entrar fico ao lado de fora esperando outro vim.

Não demora muito e uma mulher surge na rua, assim que ela me ver fica com medo. Passa por mim e eu posso sentir ainda mais próximo seu temor e o cheiro de seu sangue. Sigo, ela fez exatamente igual ao homem, acelera os passos. Contudo desta vez não irei vacilar. Corro rápido e paro em sua frente.

—O que está fazendo? —Ela pergunta amedrontada.

Mostro o garfo e a faca.

—Vou jantar! —Apenas gritos em diante.

+++

Jack***

Após o ocorrido ontem fico a pesquisar as palavras de Emmy, o vale dos espinhos e os números, tudo aquilo é incompreensível. Após algumas horas de pesquisas decido ir à delegacia descobrir o que aconteceu com Vitória, antes mesmo de entrar ao carro Gabriela se aproxima.

—Meu pai está te procurando! Ele disse que precisa fazer umas perguntas a você sobre a estranha. Mandou também eu te avisar que sofreu um acidente, ele está em casa hoje. —Informa ela.

—Como assim acidente? —Me preocupo com Vitória.

—Foi algo na perna dele. Eu não sei. Preciso ir! —Ela caminha até a casa de Júlia, entro no carro e vou até a casa de Alan.

Híbrido - O Despertar Leia esta história GRATUITAMENTE!