Demons

590 69 5


Ele olhou fundo em meus olhos, e por um momento, eu desejei não estar ali. E o que me fez sentir medo, foi a seguinte frase que ele disse logo depois de se apoiar no móvel entre nós.

''O que você sabe?"

Eu permaneci em silêncio, mas com um desejo imenso de revelar tudo.

" não sei do que você está falando. "

Continuei séria, mas encarando minhas mãos, que se encontravam molhadas, graças ao meu suor. O meu coração batia fortemente, e eu estava torcendo para não parecer preocupada e nervosa. Gozado.

" Eu a vi saindo com ele. Correndo pelos corredores, atravessando portas. E acredite, eu me ofereci para falar com você. Ia querer estar morta se Judy estivesse aqui. Vou perguntar pela última vez. O que você sabe? "

Ele se sentou e tirou seus cotovelos do móvel. Eu não queria falar nada. E não vou; enganei meu interior.

" FALE! "

Os seus músculos se contraíram, fazendo com que suas veias se dilatassem. Eu só consegui dizer uma única palavra, mas logo depois me arrependi.

" Demônios. " Gaguejei. Ele mudou sua expressão e se aproximou de mim. Recuei, mas ele agarrou meus pulsos fortemente.

'' Eles existem dentro de nós, Mariam. Mas tenha certeza que o seu amiguinho de cela não é apenas isso. Ele fez coisas terríveis contra o seu mundo. Não confie nele. Ele é um lobo, e você não passa de um carneiro em seu ponto de vista. Saia da minha sala, vamos, vou abrir a porta para você. Ah, e lembre-se. A sua existência e a sua inexistência não tem importância alguma aqui. "

Ele se levantou, e veio em minha direção. Andamos pelos corredores até a minha cela. Entrei, e Rafael veio em minha direção.

'' Qual é a verdade? " Cuspi as palavras contra ele. Me ignorou. E pelo resto do dia, entre outros 'intervalos'.

---------------------------------

Fiquem atentos! Hoje sai outro cap. E LEIAM ELE.

Curta e fria.


Asylum || r.l.Where stories live. Discover now