Erik

125 11 3

"Apesar dos pesares, sempre quero te ver bem."

Sabe aqueles dias que você acorda sabendo que nem deve levantar da cama?

Foi exatamente assim que eu acordei. Mas ao invés de ficar quieto lá eu tive a brilhante ideia de levantar.

Resultado? Briguei com aquela menina insolente e agora estou aqui, sentando no bar de uma boate enquanto uma loira tenta me levar pra cama.

Não me levem a mal, não tenho nada contra mulher que procuram o que quer, só não to no clima hoje.

Tento me concentrar na loira que eu nem sequer lembro nome, quando avisto um furação vermelho vindo em minha direção.

-Ei querida - Jhens chamou a atenção dela- talvez queira ir limpar o dente. Ta sujinho. - desdenhou

-O que?- a guria gritou, levando a mão a boca e saindo em direção ao banheiro

-Oi.- falou toda meiga, se sentando no bar ao meu lado

-O lugar está ocupado. - falei chamando o barman

-Sério? - perguntou irônica- Não vejo ninguém aqui, além de mim e você. - falou fazendo cara de safada

-O que você quer? - perguntei direto

-Você sabe exatamente o que eu quero. - respondeu, colocando a mão na minha coxa, subindo com as unhas

-Já falei que só faço sexo com minha namorada. - precisei de todo meu auto controle para tirar a mão dela da minha coxa

-Então é assim? Pelo visto ia transar com aquela garota. - gritou acima da música

-Bom, talvez eu faça algumas exceções. - falei misterioso, enquanto tomava um pouco da bebida que o garçom tinha servido

-O que eu preciso pra ser uma dessas exceções? - perguntou, fazendo aquele biquinho que eu adorava

Me levantei, pegando minha bebida. Cheguei perto o suficiente dela, deixando minha respiração gelada bater em seu pescoço quente.

Eu quase poderia sentir o cheiro da excitação dela. Isso, porque eu nem tinha à visto beber

-Eu não posso conhecer.- falei, me afastando para ver seu sorrisinho se apagar

-Você é um babaca, sabia disso? - falou se levantando, me deixando ali sozinho

Me sentei novamente no banco do bar, para terminar minha bebida.

-Oh Erik. Não acredito que está aqui.- ouvi uma voz chata atrás de mim

Que não seja ela, por favor Senhor.- rezei

Infelizmente acho que Deus estava ocupado no momento salvando as crianças da África. Me virei dando de cara com Rebekah.

-Olá, Rebekah.- cumprimentei com um sorriso amarelo

-O que faz aqui? Não sabia que gostava de balada. Temos tanta coisa em comum.- falou colocando a mão no meu peito

-Na verdade eu só precisava sair, já vou indo.- falei tentando me livrar dela

-É por causa do rompimento? - perguntou com a voz doce- Fiquei sabendo que terminaram. Eu disse que ela não era boa.- falou dando um enorme sorriso com aquele batom vermelho

-Como descobriu isso? Terminamos essa manhã.- falei surpreso

-Sua tia me contou, ela fez mal?- perguntou, enquanto alisava meu braço

Segredo Revelado - HotLeia esta história GRATUITAMENTE!