Capítulo 13

4K 455 90

Nina Novaes.

Assim que o despertador tocou, o desliguei prontamente. Já estava acordada fazia alguns minutos. Acordei inquieta, angustiada. Não sei dizer o motivo, mas estava com um pressentimento ruim. Peguei meu celular e enviei uma mensagem para minha mãe perguntando se estava tudo bem com ela. Não conversamos no final de semana, por isso fiquei aflita ao pensar nela.

Me levantei para me arrumar e em pouco menos de meia hora, já estava pronta. Desci na garagem e verifiquei que a vaga do Celo já estava vazia, sinal que já tinha ido trabalhar.

Ao chegar no hospital e colocar meu crachá, fui parada por Fernanda que já estava na recepção. Ela sempre está.

- Bom dia, doutora!

- Bom dia, Nanda!

- Seu dia está cheio hoje, inclusive sua primeira cirurgia sozinha está marcada para as onze da manhã! - disse animada, enquanto eu estava estática sentindo meu coração acelerar. Minha. Primeira. Cirurgia. - Claro que com a supervisão do Alex, mas ainda assim, sozinha! Dá pra acreditar? Estou tão feliz por você!

- Acho que preciso de água - disse me dirigindo ao bebedouro que era ali perto e ingerido dois copos cheios. Meu estômago embrulhava só de imaginar. Ai meu Deus! Precisava me acalmar, se não não faria essa cirurgia. Voltei para a recepção e Nanda me observava com um olhar divertido. - Certo. Qual será a cirurgia?

- Ah, uma cirurgia simples em um bebê. Depois você vê com o Alex. Mas me diz uma coisa, aquele seu amigo Marcelo é gato, hein? - franzo a testa com a pergunta e a mudança repentina de assunto.

- Sim... Ele é lindo.

- Solteiro?

- Sim.

- Você podia me apresentar direito pra ele, né? Fiquei interessada - disse empolgada. Odiava arrumar encontros para o Celo, mas às vezes era obrigada.

- Ok, Nanda, depois conversamos sobre isso! Posso te passar o número dele no almoço. Preciso ir lá saber sobre a cirurgia. Beijo! - disse já me afastando, ela acenou com a cabeça e mandou um beijo. Entrei no elevador e logo já estava na ala da pediatria. Cumprimentei algumas enfermeiras e fui caçar Alex, em busca de ajuda.

Não o achei, então perguntei para uma das enfermeiras e fui informada que ele estava numa sala de parto junto com Paola, pois a grávida era paciente dele já de outro filho. Aguardei pacientemente enquanto ele não aparecia, examinando alguns recém-nascidos. Seres tão pequenininhos, que precisam tanto da gente. Eles me passavam calma e confiança, por incrível que pareça. Espero um dia poder realizar meu sonho de ser mãe.

Vi Alex aparecer na sala em que eu estava com um bebê no colo. Ele estava distraído com o recém-nascido, o colocando em seu berço aquecido que nem notou minha presença. Sorri com a cena, ele era cuidadoso e tinha muito jeito com a criança. Mas aí me toquei que, era claro que ele tinha jeito, ele é pediatra, Nina! Soltei uma risada com meus próprios pensamentos e ele olhou em minha direção, finalmente percebendo que não estava sozinho. Um lindo sorriso iluminou seu rosto ao me fitar.

- Nina! Não tinha te visto aí, desculpe - assenti, me aproximando e dando um beijo em sua bochecha. Olhei para o bebê, que dormia incomodado. Era menino. - Estava no parto da minha paciente. Cheguei mais cedo para acompanhar, ela fez questão que eu estivesse.

- Sei... Tudo certo com ele?

- Até onde examinei, sim. Preciso fazer todos os outros exames ainda.

- Ok! Estava te procurando... Soube da minha mini-cirurgia de hoje? - perguntei ansiosa, me encostando na parede enquanto ele examinava o menino.

- É claro que sim! Aliás, preciso te parabenizar por isso - sorriu ainda sem me olhar.

Anjo (COMPLETO)Leia esta história GRATUITAMENTE!