Capítulo 10

4.7K 482 133

Nina Novaes.

Sábado a noite.

Dei uma última checada no espelho para conferir se a roupa estava boa. Tinha vestido um cropped, calça jeans e all star. Parecia bom e confortável, afinal saltos e boliche definitivamente não combinavam.

- Tá linda, amiga! - Sofia invadiu meu quarto, me dando um susto.

- Quando você chegou que eu não vi? - a abracei. Fazia alguns dias que não nos víamos pessoalmente.

- Agorinha. O Celo abriu pra mim!

- Mas... Eu também não vi o Celo chegar. Tá virando baderna essa casa, hein Marcelo? - gritei a última frase para que ele pudesse escutar, seja lá onde estivesse.

- Te amo! - ele gritou de volta, me fazendo revirar os olhos e sorrir.

Saí do quarto com o braço engatado na Sofia e diferente de muitas outras vezes, Celo só estava sentado no sofá. E não estava comendo! Ele veio até mim me dando aquele abraço gostoso que só melhor amigo dá.

- Tá frio Ni, pra que essa blusa aparecendo a barriga aí?

Mostrei a língua, como a linda adulta que sou.

- Vamos antes que ele cisme com a calça um pouquinho rasgada também - Sofia disse rindo, já na porta.

Fomos com o carro do Celo e durante todo o percurso nós fomos cantando e dançando as músicas do pen drive dele. Ele tinha umas músicas que eram difíceis de se escutar sem dançar.

Assim que chegamos ao boliche, que era relativamente perto de casa, consegui avistar o carro de Alex estacionado. Será que ele estava lá dentro sozinho ou mais alguém já tinha chego? Pegamos nossas fichas e entramos no local. Era muito animado, com música alta e as luzes apagadas, o que iluminava o local eram apenas o jogos de luzes espalhados, como uma balada. Tinha um bar, vários brinquedos, sinuca, kart e a pista de boliche.

Celo passou o braço despreocupadamente pelo meu ombro, olhando o local atento - coisas de policial. Já eu, conversava animadamente com Sofia sobre uma paciente super engraçada que atendi ontem.

Nos dirigimos até a pista de boliche, quando avistei de longe Alex conversando com uma loira. Uma loira bem parecida com alguém que eu conhe... Paola? Ele estava conversando com a Paola, de verdade? Eu não podia acreditar que o cretino trouxe ela! Provavelmente ela tenha se convidado também, pois desde que ela me chamou para conversar aquele dia, vem dando em cima de Alex de todas as formas possíveis. Até fora do trabalho, liga pra ele e o chama para sair, para ir na casa dela... Vaca!

Sei disso porque Alex e eu estamos nos tornando amigos (de verdade) e conversamos bastante por whatsapp. Até onde eu estou sabendo, ele tem resistido à todas as investidas (inclusive agora, que ele claramente está muito entendiado escutando ela falar). Não sinto ciúmes de Paola, apenas fico incomodada com tanta falta de vergonha na cara. Ok, talvez seja um pouco de ciúmes, mas coisa normal de mulher. Aposto que o idiota deu uma carona pra ela. Ok, sem paranóias, Nina.

Ainda estou o encarando quando ele desvia os olhos de Paola e encontrou os meus, dando automaticamente um sorriso. Porém, esse não durou muito ao encarar Celo agarrado comigo. Foi minha vez de sorrir. Ciúmes também, bonitão? Espere só pra ver!

- Oi Alex - o cumprimentei empolgada. Ele se levantou, me dando um beijo no rosto e um abraço. Escutei Alex sussurrar alguma coisa no meu ouvido quanto à minha roupa ou querer tirá-la, sei lá, mas decidi ignorá-lo, pois estava mais concentrada na cara de ódio da Paola ao me ver. Então ela não sabia que eu viria?

- Oi, anjo - ele disse finalmente, agora com a mão em minha cintura, encarando meus amigos. - Não vai apresentar?

- Ah! Alex, essa é a Sofia. Sofia, Alex.

Anjo (COMPLETO)Leia esta história GRATUITAMENTE!