Capítulo DEZOITO

63 12 4


Os guardas cercaram Sol e o foco agora era nela.

-O que está fazendo ? - Vicente Pergunta para Alma Negra.

- Tô salvando todo mundo.

- De quem?

-Ela é a culpada, Shirla!- Ela grita, destemida.

- Não entendo- Shirla olha para Sol- Culpada de que?

- Pela morte da Rouge.- falou Alma Negra

Todos ficam boquiabertos.

-Você sabe o que está dizendo?- Vicente pergunta- Tem provas?

- Claro que tenho. Pare de se enganar, você sabe que estou falando a verdade. Águia pode confirmar o que estou dizendo. Não é, Águia?

Shirla olha para ele:

- É verdade?

Ele diz que sim:

-É verdade. Sol é a garota mais terrível que eu já vi em toda a minha vida.- sem olhar para Sol, ele confessa.

- Não fale na terceira pessoa, se referindo a mim. Eu ainda estou aqui!- Sol grita, com raiva. Ela foi vencida pela verdade.

-Então escuta, ciganinha. Você é doente, cruel, fria e acabou de deixar sua amiguinha morrer. E eu tenho provas do que falo. -Alma Negra se vira para Águia- Águia, confessa tudo ou então irei mostrar. Eu entrei no seu sistema e sei de tudo o que aconteceu nos testes.

-Não tô entendendo nada, Borboleta.

-Eu tô entendendo. Só não quero acreditar.- ela fala para Big.

* * * *

Todos estavam na sala 5, reunidos para saber o que aconteceu. Todos os reservados, líderes, guardas, arrumadores, ajudantes. Todos que residem naquele lugar estavam lá, na sala, para ver a máscara de Sol cair.

O lugar estava um pouco claro. E um barulho de conversas foi interrompido por Shirla, que pedira silêncio. Ela, juntamente com os líderes e Sol, estavam no centro daquele lugar.

Sol estava no lado esquerdo sentada em uma cadeira que a prendia. Ela tinha tomado algo para ficar fraca. A uns dois degraus na direita estava Águia, sentado, pronto para ser interrogado.

Alma Negra começa a falar:

- Escutem todos. Nós podemos ser enganados, sim. Esta... Bela cigana nos fez de otários. Ela é muito perigosa. Desde a primeira vez que a vi, pude notar algo estranho nela, uma energia diferente... Este poder, que ela diz que é para ver o passado, presente e futuro de algo ou alguém, é tudo mentira. O real poder da Senhorita Clarividente, ou Senhorita Destino, como eu prefiro chamar, é de mudar o destino.
Sim, não se apavorem. Ela tem a visão e escolhe se aquilo pode ou não acontecer. Águia pode nos contar quem é ela de verdade.

Sol e Águia trocam olhares.

Apreensivo, ele começa:

- Eu sou o único que acredita que Sol não é tão má, apesar de todas as comprovações que eu tive que, sim, ela realmente deixa o mal acontecer. Mas... Eu não sei se eu acho que ela é boa porque eu... Eu... Gosto dela. É, Sol. Sei que sabe que eu gosto de você. O que importa é que eu não quero que ninguém se machuque ainda mais. Enfim, para saber quem é Sol é preciso entender a história dela. Uma cigana que vê o futuro. Isso é normal, diante das outras. Mas Sol é diferente, ela sempre foi diferente.

Tudo aconteceu quando ela era muito pequena e teve sua primeira visão. Ela viu seus pais sendo mortos em um acidente de carro, mas ela achou que era um sonho normal. Achou que não ia acontecer. Ela não falou nada sobre o sonho e não fez nada para impedir a tragédia- ele fala olhando para ela- Como ela previu, aconteceu. Os pais de Sol foram mortos quando ela tinha seis anos.

Aos poucos ela foi se sentindo culpada do que aconteceu e realmente, no fundo, ela foi culpada. Quanto mais ela foi vivendo mais o poder foi crescendo e se tornando ainda mais perigoso. Ela quer solucionar o seu problema, que não é tentar entender quem ela é e sim como não ter mais esse poder. Sol quer ser normal. Pois se ela continuar tendo este poder, ela irá continuar sendo mau.

-Mas ela fez o mal, não fez?- Alma Negra tenta dificultar a situação de Sol.- Vamos ser justos. Sol merece pagar pelo o que fez. Águia, conte sobre a última tragédia. Conte sobre a morte de Rouge.

Ele suspira.

-Nas análises que eu estava fazendo, eu vi a nova visão dela. Horrível, não acreditei no que podia acontecer. Mas eu me surpreendi. Além de ver a tragédia eu vi que ela podia impedi-la. Mas eu vi algo ainda mais horrível. Vi que Sol não queria impedir.

A reação de todos era de espanto e reprovação.

-Agora vê, Shirla? Sempre estive certa sobre essa aí.

Shirla pisca, lentamente, três vezes.

-Águia, você receberá uma punição por acoberta-la.- Disse Shirla, se levantando.- Eu não sei o que dizer sobre isso. Prendam-na até que eu resolva o que fazer com ela. Estão todos liberados e que isso sirva de lição. Estamos formando heróis e não vilões.

Sol é levada para a prisão, mas Vicente a interrompi.

Com lágrimas nos olhos ele fala:

-Não acredito que você manipulou o que sentia! Sua cretina, cobra da pior espécie.

- Desculpa, Vicente. Eu...

-Monstro! Monstro! Eu te odeio! Você brincou comigo e com todos.

-Com você não! Eu não brinquei com seu amor. Sabia que ele existia, mas não fiz com que você me amasse. A única coisa que eu não domíno é o sentimento.

-Te desejo uma morte lenta e dolorosa. E que você vá direto para o inferno! Pensa que está livre de nós? Iremos fazer com que pague por tudo o que fez. Uma pessoa má assim não pode viver. Estamos aqui em nome do bem. Se não está com nós, está contra nós.

-Ela tem que ir- um guarda os interrompeu.

-O que seria do bem sem o mal? -ela pergunta indo embora.

Os guardas a empurram para fora da Sala 5.

-O que seria da sua vida sem mim?- ela continua, gritando.- Eu a deixei mais interessante.

E vai embora, deixando seu sorriso malicioso, jamais visto por Vicente.



CLARIVIDÊNCIA- Senhorita DestinoOnde as histórias ganham vida. Descobre agora